Links de Acesso

Radar Magrebe Lusófono #14: Guiné-Bissau: Novo PM e o IX Congresso do PAIGC, na mesma semana


Cidade de Bissau, capital da Guiné-Bissau

O suspense deste IX Congresso, é coincidir com o recente regresso de ex-PM e também ex-Presidente do PAIGC a Bissau. Artigo do Politólogo/Arabista/Colaborador VOA, Raul M. Braga Pires

Esta é a semana em que o Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz (JOMAV) deverá anunciar o novo Primeiro-Ministro (PM), sendo também a semana em que se realiza o IX Congresso do PAIGC, em Bissau.

Após decisão judicial, confirma-se a realização deste IX Congresso, já que um grupo de militantes descontentes com os critérios para a eleição dos delegados ao mesmo, apresentou uma Providência Cautelar para impedir a sua realização.

Quanto ao resultado final, deverá ser favorável ao actual líder, Domingos Simões Pereira (DSP), já que demonstrou ter a capacidade de reinventar o Partido para os tempos modernos, bem como sendo também um homem de trato fácil e que tem procurado consensualidades na solução de diferendos insanáveis, no país africano que tem a maior diversidade étnica, mais de 30 etnias diferentes. Também se trata, até ao momento, do único candidato ao cargo.

O suspense deste IX Congresso, é coincidir com o recente regresso de ex-PM e também ex-Presidente do PAIGC (2002/14), a Bissau. Carlos Gomes Junior, também conhecido por Cadogo, que viu o seu mandato enquanto PM interrompido no Golpe de Estado de 12 de Abril de 2012, exilando-se a partir de então em Portugal e Cabo-Verde. Este regresso, aguardado há vários anos, transformou Cadogo numa espécie de D. Sebastião, cuja chegada seria sinónimo de apaziguamento político-social. Nesse mesmo sentido, sempre se especulou quanto ao timing deste regresso e à possibilidade de Cadogo ser de novo candidato à liderança do Partido neste Congresso e mais tarde chegar à Presidência do país.

Confirma-se que o ex-PR do PAIGC solicitou presença formal neste IX Congresso, enquanto Delegado com direito a votar e a ser eleito, tendo vindo a terreiro o Porta-voz do Partido, João Bernardo Vieira, esclarecer que Carlos Gomes Junior não poderá assistir ao Congresso enquanto Delegado, pois o processo de eleição definido nos Estatutos do Partido obriga a que emane das estruturas de base do mesmo e, para tal, o eleito terá que exercer uma função num qualquer órgão do Partido, o que não acontece com o “candidato” Cadogo. Muito provavelmente, o ex-PM assistirá ao IX Congresso enquanto Convidado, permanecendo a dúvida sobre a influência que a sua presença terá no decorrer do mesmo.

RASD pede apoio a Angola para mediar questão sahraoui com Marrocos

À margem da 32ª Sessão Ordinária da Comissão Executiva da União Africana (UA), que se realizou em Adis-Abeba, a Delegação da República Árabe Sahraoui Democrática (RASD), o representante da Diplomacia Sahraoui, Ould Salek, disse em conferência de imprensa que Angola, país com boas relações com todos os países africanos, poderá desempenhar um papel positivo na resolução do diferendo sahraoui entre sahraouis e argelinos de um lado e Marrocos do outro.

Esta referência a Angola por parte da RASD não é inocente, já que sahraouis e argelinos têm olhado com desconfiança a aproximação óbvia e, de facto, existente entre angolanos e marroquinos, agora que estes últimos foram reintegrados na UA. A RASD e a POLISARIO, que viram diminuir para mais de metade a ajuda internacional nos últimos 2 anos, estão preocupados em virem a perder um importante contribuinte, sabendo de antemão, caso isso aconteça, que poderão ver mais um país africano que reconhece a legitimidade da RASD em existir, a “desreconhecê-la”, objectivo último dos marroquinos.

Sobre este assunto remeto para consulta/leitura do Radar Magrebe Lusófono #13.

http://www.bragapiresraul.pt

Politólogo/Arabista/Colaborador VOA/Radar Magrebe

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG