Links de Acesso

Governo da Lunda da Norte prepara campo de refugiados em Lovua

  • Armando Chicoca

Refugiados congoleses chegam a Mussungue

Executivo fala em mais de 20 mil refugiados

O Governo da Lunda Norte vai reassentar os refugiados da República Democrática do Congo (RDC)no campo do Município do Lovua, sob responsabilidade do Alto Comissariado das Nações Unidos para os Refugiados (ACNUR).

A medida, segundo o Executivo Ernesto Mwangala, visa cumprir as normas internacionais sobre os refugiados, que exigem que os campos de refugiados fiquem longe das zonas de conflitos.

Até agora, e segundo nota do Governo provincial, chegaram à Lunda Norte 20.093 refugiados.

Luvuo situa-se a mais de 100 quilómetros da fronteira, onde se registaam confrontos entre as forças governamentais e as milícias “Kamuina Nsapu”.

O ACNUR aprovou o local que nos próximos dias deverá acolher todos os refugiados da RDC, alguns deles reassentados provisoriamente nos centros de Mussungue e Cacanda.

Os refugiados em causa ficarão sob responsabilidade do ACNUR que, em conjunto com o Governo da Lunda Norte, procede à montagem de tendas e criação de outras condições de acomodação dos refugiados.

Helicópteros e camiões militares continuam com a missão de resgatar os cidadãos congolenses que fogem à fúria dos milícias Kamuina Nsapu na fronteira.

O Governo da Lunda Norte divulgou uma nota neste fim-de-semana a indicar que o número de refugiados tinha ascendido a 20.092, enquanto fontes independentes admitem que o total ronda os 25 mil.

O director provincial de Saúde da Lunda Norte, José Gime Nhunga, membro da comissão multi-sectorial criada pelo governador para assistência clínica aos refugiados, revelou que a quarta-feira, 3, foi muito um dia muito tenso e cmplicado com a chegada de refugiados com ferimentos graves.

Nhunga referiu que organização não governamental Médicos Sem Fronteiras e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) reforçaram a atenção médica e medicamentosa aos refugiados.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG