Links de Acesso

Governo angolano volta a avisar: Não será tolerada corrupção no PIIM


A Procuradoria Geral da República reafirmou que não vai tolerar corrupção na aplicação dos fundos do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) avaliados em dois mil milhões dólares para serem usados nas 164 administrações municipais.

A acompanhante da PRG para a província de Malanje, subprocuradora-geral da República, Maria Pacavira, afirmou, na abertura de um ciclo de palestras sobre a corrupção, prevenção e o respectivo combate na execução financeira do PIIM que o tempo de usurpação do erário público faz parte do passado.

"Muitos gestores pensam que os tempos continuam os mesmos, e, quiçá, estejam a fazer contas pela oportunidade de enriquecer ou aumentarem o que conseguiram ilicitamente”, disse e avisou:

“Para estes os órgãos de justiça serão implacáveis".

O governo de Malanje que tem aprovados 104 projectos avaliados em 26 mil milhões e 700 milhões de kwanzas para as áreas da educação, saúde, construção e obras públicas, energia e água, segurança e ordem pública, infra-estruturas administrativas e autarquias, estas últimas de subordinação nacional.

A construção de 28 escolas primárias com 266 salas de aulas para mais de 23 mil alunos,14 projectos para a construção e reabilitação de infra-estruturas do sector da saúde e 20 acções no domínios de recuperação de estradas secundárias e terciárias estão entre os desafios do Governo de Malanje, por intermédio das 14 administrações municipais.

O governador Norberto Fernandes dos Santos alertou os colaboradores para respeitarem as normas da contratação pública.

"Tendo em conta os objectivos que este programa pretende alcançar, requer dos gestores públicos envolvidos na sua implementação a observância rigorosa da lei da probidade pública, da lei da contratação

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG