Links de Acesso

Geingob avisa angolanos contra perigos de mudanças abruptas


Hage Geingob

Em Luanda para conversações com José Eduardo dos Santos, presidente da Namíbia diz que "não se muda por mudar"

O presidente da Namibia Hage Geingob avisou os angolanos de que qualquer mudança tem que ser bem gerida, caso contrário arriscam-se ao “caos” que se vive em países como o Iraque e Líbia.Geingob falava em Luanda onde chegou hoje, 16, para a sua primeira visita ao exterior como Chefe de Estado e onde já se encontrou com o Presidente José Eduardo dos Santos.

Presidente da Namibia em Angola 1:44

“Não se muda por mudar,” disse o presidente namibiano, que adiantou: "Devemos aprender com outros países, onde alguns entraram e organizaram mudanças, não bem organizadas, não bem manuseadas e os países entraram em caos”, afirmou Geingob.

“Isso aconteceu há 10 anos e esses dois países continuam a sofrer, são os casos da Líbia e do Iraque", exemplificou para depois acrescentar: "Portanto, não é questão de mudar porque queremos mudar, há tempo apropriado. Dos planos que vi desta Angola e desta cidade, passeando pela cidade, vejo que os planos estão a funcionar e ainda há um grande futuro que espera este país”.

Santos e Geingob discutiram a cooperação entre os dois países em diversas áreas e o presidente angolano deu especial enfâse à extensão dos caminhos de ferro namibianos até Santa Clara, em Angola, como fonte para o desenvolvimento das relações comerciais

"Consideramos este projecto extremamente importante para Angola e decidimos também transmitir do nosso lado as orientações pertinentes para as entidades competentes para que se ocupem com celeridade desse projecto", disse José Eduardo dos Santos que revelou que o seu homólogo admitiu interesse de investimentos namibianos em Angola, incluindo no domínio da medicina.

Hage Geingob retierou ainda que a a cooperação entre Angola e a Namibia tem que se intensificar. “Se juntos lutamos para a luta de libertação então devemos estar juntos na luta para o desenvolvimento", concluiu.

A VOA apurou junto de fonte governamental que os dois países pretendem retomar os acordos de cooperação bilateral existentes, particularmente nos domínios energia e águas, educação, saúde e comércio transfronteiriço.

No domínio da saúde, os dois países pretendem aumentar a cooperação no campo da prevenção da malária no seio das comunidades que residem ao longo da fronteira comum, assim como a implementação dos programas de vacinação do gado bovino .

Angola e a Namíbia fazem parte do Projecto turístico “Okavango/Zambeze”, que integra cinco países da África Austral, detendo Angola a segunda maior parcela, com 87 mil quilómetros. Os restantes 98 mil quilómetros quadrados pertencem ao Zimbabwe, Botsuana e a Namíbia que possui a menor parcela dentre os Estados que aderiram ao projeto.

A viajem de Geingob a Angola termina ainda hoje

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG