Links de Acesso

Futebol europeu em rebuliço com Super Liga


Angel di Maria do Paris Saint-Germain disputa a bola com Alphonso Davies do Bayern de Munique, nos quartos de final da Liga dos Campeões. 13 de Abril 2021

Clubes alemães não se juntam à Superliga

Depois de muitos rumores, a confirmação oficial aconteceu na noite de domingo, 18 de Abril, em que 12 clubes anunciaram, em comunicado conjunto, a criação de uma Super Liga Europeia.

Passados meses de negociações secretas, a criação da Super Liga apresenta-se como uma ameaça à Liga dos Campeões.

Ainda não existe data anunciada para a primeira edição desta competição, mas a UEFA e a FIFA já manifestaram a sua insatisfação, com o organismo que regula o futebol europeu a prometer ser duro com os clubes que nela participarem.

A prova tem 12 clubes fundadores (AC Milan, Arsenal, Atlético Madrid, Chelsea, Barcelona, Inter, Juventus, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Real Madrid e Tottenham), aos quais se podem juntar três depois da temporada de estreia, e ainda outras cinco equipas que se classificarão para a prova anualmente com base no seu rendimento na época anterior.

Bayern Munique e Paris Saint-Germain ficaram fora desta prova, com a Federação alemã a defender que os clubes alemães deveriam ficar à margem da mesma.

Todos os jogos serão disputados a meio da semana, com todos os clubes a continuarem a competir nas suas respetivas ligas domésticas, preservando assim o calendário tradicional dos clubes.

Contudo, muitas outras vozes se levantaram contra esta Super Liga, cujo formato não convence quem quer ver os jogos de futebol da sua liga nacional com a mesma qualidade.

No Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson demonstrou o seu descontentamento no Twitter, escrevendo:

“Os planos para uma Super Liga Europeia seriam muito prejudiciais para o futebol e apoiamos as autoridades do futebol na sua acção.

Eles atacariam no centro do jogo nacional e preocupariam os apoiantes de todo o país.

Os clubes envolvidos devem responder aos seus torcedores e à comunidade futebolística em geral antes de tomar qualquer outra medida.”

Os fãs na Inglaterra falam em ganância dos grandes clubes.

Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, será o presidente da primeira Super Liga Europeia. O dirigente dos merengues terá o apoio de Andrea Agnelli, líder da Juventus, e Joel Glazer, vice-presidente do Manchester United, que serão os vice-presidentes desta prova.

Mourinho demitido

José Mourinho foi despedido depois de mais uma derrota, desta vez frente ao Everton.

O Tottenham, que está em sétimo lugar na liga inglesa também planeia fazer parte da famosa e controversa Super Liga - Mourinho manifestou ser contra a nova competição.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG