Links de Acesso

Funeral de George H. W. Bush, o "soldado estadista"


Líderes rendem homenagem em Washington

O funeral do antigo Presidente americano George H.W. Bush aconteceu nesta quarta-feira, 5, quando dignitários dos Estados Unidos e do exterior reuniram-se para lembrar a vida de um herói da Segunda Guerra Mundial, um veterano da Guerra Fria, empresário, antigo director da CIA, embaixador, vice-presidente e Presidente que representa uma era de civilidade na política dos Estados Unidos.

Um espírito bipartidário incomum se fez sentir na cerimónia realizada na Catedral Nacional de Washington, com políticos republicanos e democratas a homenagearam um Presidente que pediu uma nação “mas amável e mais gentil”.

“George H.W. Bush foi o último grande soldado estadista da América”, disse Jon Meacham, um biógrafo presidencial, no elogio fúnebre.

“Ele se posicionou na ruptura da Guerra Fria contra o totalitarismo. Ele se posicionou na ruptura em Washington contra o partidarismo irracional”, acrescentou o biógrafo e amigo de Bush.

As diferenças políticas foram deixadas de lado brevemente em homenagem ao antigo Presidente.

O Presidente Donald Trump trocou um aperto de mão com o seu antecessor, Barack Obama, a quem tem criticado asperamente muitas vezes

A ex-secretária de Estado democrata Hillary Clinton, adversária de Trump na eleição de 2016, e seu marido, Bill Clinton, dividiram o primeiro banco com Obama, Trump e suas esposas.

Ao fazer o elogio fúnebre, George W. Bush disse que o seu pai “valorizava o carácter ao invés de pedigree, e ele não era cínico. Ele procurava o bem em cada pessoa, e ele geralmente o encontrava”.

“O melhor pai que um filho ou filha poderia ter”, afirmou o ex-Presidente, com a voz embargada de emoção.

George H.W. Bush, que foi presidente de 1989 a 1993, foi lembrado como uma figura aristocrática que representou uma era de civilidade.

Ele não foi reeleito em parte por não conseguir se conectar com os cidadãos comuns durante uma recessão económica, mas sua reputação de moderação e educação brilhou mais nos últimos anos.

Centenas de pessoas se enfileiraram na Avenida Pensilvânia, no centro de Washington, para ver um carro funerário levar o caixão de Bush do Capitólio, onde estava exposto num velório público desde a noite de segunda-feira, à catedral na manhã desta quarta-feira.

George H. W. Bush será enterrado na quinta-feira, 6, no terreno da sua biblioteca pessoal em Houston, ao lado da esposa, Barbara Bush, falecida este ano, e a filha Robin, que morreu aos três anos de idade por cancro.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG