Links de Acesso

Finlândia é o país mais feliz do mundo


Um homem aprecia a aurora no céu de Kilpisjarvi, Finlândia. 18 de fevereiro, 2020

A alegria pode parecer escassa, à medida que o mundo sofre uma pandemia global, mas especialistas das Nações Unidas na sexta-feira declararam que a Finlândia é a nação mais feliz do mundo pelo terceiro ano consecutivo.

Pesquisadores do Relatório Mundial da Felicidade pediram às pessoas em 156 países que avaliassem os seus próprios níveis de felicidade e levaram em conta parâmetros como PIB, apoio social, liberdade pessoal e níveis de corrupção para dar a cada nação uma pontuação de felicidade.

Como em cada um dos sete relatórios anteriores, os países nórdicos dominaram os dez primeiros, juntamente com países como Suíça, Nova Zelândia e Áustria.

O Luxemburgo também alcançou o décimo lugar pela primeira vez este ano.

Os Estados Unidos estão em 18º, atrás de países como Costa Rica (15º), Irlanda (16º) e Alemanha (17º).

Os países mais felizes são aqueles "onde as pessoas têm um sentimento de pertença, onde confiam e desfrutam umas das outras e das suas instituições", disse John Helliwell, um dos autores do relatório, em comunicado.

"Há também mais resiliência, porque a confiança partilhada reduz o fardo das dificuldades e, portanto, diminui a desigualdade de bem-estar".

Enquanto isso, os países que estão no final do ranking deste ano são os afetados por conflitos violentos e extrema pobreza, com o Zimbabué, o Sudão do Sul e o Afeganistão classificados como os países menos felizes do mundo.

O primeiro lugar da Finlândia na lista de felicitações já havia sido visto com sobrancelhas levantadas no país, cuja população de 5,5 milhões de habitantes evita demonstrações espontâneas de alegria, valorizando a tranquilidade e a solidão das vastas florestas e milhares de lagos do país.

Dizia-se que os longos invernos escuros do norte do país eram a razão de altos níveis de alcoolismo e suicídio, mas uma campanha de saúde pública de uma década ajudou a reduzir as taxas em mais de metade.

Os residentes da Finlândia desfrutam de alta qualidade de vida, segurança e serviços públicos, com taxas de desigualdade e pobreza entre as mais baixas de todos os países da OCDE.

Os dados do Relatório Mundial da Felicidade deste ano foram recolhidos em 2018 e 2019 e, portanto, não são afetados pelas restrições generalizadas impostas por muitos países a impedir a propagação do novo coronavírus.

No entanto, os autores do relatório prevêem que as condições de bloqueio em que muita gente está a viver agora poderiam, paradoxalmente, aumentar a felicidade no futuro.

"A explicação mais frequente parece ser que as pessoas ficam agradavelmente surpresas com a disposição de seus vizinhos e instituições de trabalhar em conjunto para ajudar uns aos outros", disse a equipa no site do relatório.

Em toda a Europa, pessoas isoladas saem para suas varandas para aplaudir os profissionais de saúde que continuam a prestar assistência durante a crise do coronavírus, e surgiram programas de ajuda local para fornecer suprimentos vitais para pessoas incapazes de deixar suas casas.

Mas os autores do relatório alertaram que onde o tecido social de uma nação não é forte "então o medo, a decepção e a raiva aumentam e os custos de felicidade são um desastre".

A lista dos 20 países mais felizes do mundo:

1. Finlândia

2. Dinamarca

3. Suíça

4. Islândia

5. Noruega

6. Holanda

7. Suécia

8. Nova Zelândia

9. Áustria

10. Luxemburgo

11. Canadá

12. Austrália

13. Reino Unido

14. Israel

15. Costa Rica

16. Irlanda

17. Alemanha

18. Estados Unidos da América

19. República Checa

20. Bélgica

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG