Links de Acesso

Filipe Nyusi prepara reforço do seu poder na Frelimo

  • Ramos Miguel

Filipe Nyusi

Conferências provinciais do partido vão eleger novos líderes este fim-de-semana

Mais de metade dos primeiros secretários provinciais da Frelimo, que vêm do consulado de Armando Guebuza, deverão ser substituídos durante as conferências do partido no poder em Moçambique, que se realizam neste fim-de-semana, no que é visto como uma iniciativa de Filipe Nyusi tendente a reforçar o seu poder na Frelimo.

Em todas as províncias moçambicanas vão realizar-se conferências dos comités provinciais da Frelimo para a eleição de novos órgãos, incluindo os primeiros secretários provinciais, em substituição dos anteriores.

Trata-se de uma acção inserida na preparação do próximo congresso da Frelimo, mas que é vista por analistas como uma iniciativa de Filipe Nyusi visando consolidar o seu poder no partido, uma vez que Armando Guebuza deixou uma marca muito forte na Frelimo, durante os cerca de 10 anos de liderança.

O analista político Francisco Matsinhe diz que Nyusi fez muitas mudanças ao nível do Governo, "mas muito poucas no partido, no seio do qual, segundo se alega, existem alas que não gostariam que Filipe Nyusi renovasse o seu mandato na liderança do Partido e do Estado".

Entretanto, um quadro sénior da Frelimo afirmou, em declarações à VOA que Filipe Nyusi "vai ser o candidato do partido às eleições gerais de 2019. Não temos outro candidato".

Para o jurista e analista José Machicame, Guebuza tinha estruturado o partido à sua maneira, sendo por isso que o peso do anterior Chefe de Estado ainda é muito forte, tendo em conta a estruturação que ele fez na Frelimo".

Entretanto, o membro da Comissão Política da Frelimo e antigo primeiro-ministro de Moçambique, Alberto Vaquina, citado pela imprensa moçambicana como tendo admitido a compra de voto na Frelimo, apelou, em Quelimane, província da Zambézia, “os militantes a votarem em liberdade e em consciência durante a conferência provincial”.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG