Links de Acesso

Família levou a cabo ataques suicidas contra igrejas indonésias


Igreja de Santa Maria após o ataque

Pai, filhos adolescentes, mãe e duas filhas atcaram três igrejas causando 11 mortos e dezenas de feridos

A polícia da Indonésia disse que seis membros da mesma família, incluindo adolescentes e duas crianças, foram responsáveis pelos ataques bombistas suicidas contra três igrejas que resultaram em 11 mortos e 41 feridos na cidade de Surabaya.

O Estado Islâmico reivindicou responsabilidade pelos ataques na segunda maior cidade do país que o presidente indonésio descreveu de uma “barbaridade”.

A família envolvida no ataque tinha recentemente regressado da Síria.

O chefe da polícia indonésia Tito Karnavian disse que os bombistas eram uma família incluindo o pai, a mãe, duas filhas de 9 e 12 anos de idade e dois adolescentes.

Karnavian disse que a família estava ligada ao grupo extremista islâmico Jemaah Ansharut Daulah inspirado pelo Estado Islâmico.

Segundo as autoridades o pai usou um carro bomba para atacar uma das igrejas, os dois filhos de 16 e 18 anos uma motorizada armadilhada com bombas e a mãe e as duas filhas atacaram a terceira igreja.

Presidente indonésio em frente a uma das três igrejas atacadas no Domingo
Presidente indonésio em frente a uma das três igrejas atacadas no Domingo

O presidente indonésio Joko Widodo visitou os locais descrevendo os ataques como “uma barbaridade para além dos limites da humanidade causando vítimas entre membros da sociedade, policia e mesmo crianças inocentes”.

Organizações muçulmanas e cristãs emitiram um comunicado conjunto afirmando que “nenhuma religião no mudo pode justificar a violência para atingir o seus objectivos” e apelaram ao governo para tomar medidas “rápidas e decisivas” para enfrentar o terrorismo e o radicalismo.

A polícia ordenou o encerramento temporário de todas as igrejas em Surabaya e na capital, Jakarta, as igrejas cancelaram os seus serviços religiosos no Domingo de manhã.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG