Links de Acesso

Estado deve dezenas de milhões de kwanzas a empresa de águas do Kwanza Sul


O Estado angolano deve dezenas de milhões de kwanzas à Empresa de Águas do Kwanza Sul (EPAKS), o que dificulta os seus planos de melhorar e aumentar serviços.

O presidente do Conselho de Administração, Januário Bernardo, disse que actualmente a empresa tem cerca de 200 milhões de kwanzas de dívidas a receber.

“Nesta dívida estamos a falar de entidades públicas porque é uma dívida enorme e se este dinheiro estivesse ao nosso alcance seria uma maravilha”, afirmou Bernardo, para quem estas dívidas “reflectem-se negativamente na vida da empresa porque há uma redução na tesouraria, que resultadm depoisemdificuldades para pagar salários”.

“Nós queremos melhorar o salário dos nossos trabalhadores e não podemos porque não temos dinheiro suficiente para o fazer e depois temos também dificuldades para pagar os impostos, temos dificuldades de pagar os fornecedores, aqueles que nos fornecem o material de reposição para manutenção dos nossos equipamentos, também há redução para novos investimento”, acrescentou o presidente da Epaks que depois interrogou-se: “Como é que vamos fazer investimentos por exemplo a extensão da rede se nós não temos dinheiro para comprar os equipamentos e materiais? São consequências negativas que podiam ser evitadas se essa dívida tivesse amortizada.”

A produção e distribuição de água pela Epaks abrange as cidades do Sumbe e a centralidade de Quibaúla e tem uma capacidade de produção de 13 mil 950 metros cúbicos/dia, o que corresponde a 13 milhões de litros de água/dia e abrange 227.500 consumidores numa capacidade média de 80 litros por habitante.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG