Links de Acesso

Escândalo sexual abala imagem do vice presidente sul-africano

  • Redacção VOA

Cyril Ramaphosa

Ramaphosa fracassa em tribunal para impedir publicação das reportagens. Acusa oponentes dentro do ANC de campanha de difamação

O vice-presidente da África do Sul Cyril Ramaphosa acusou hoje jornais do país e opositores políticos de uma “campanha de difamação” na sequência da publicação de notícias que o político que é casado manteve relações com oito outras mulheres.

Ramaphosa foi a tribunal para tentar bloquear a publicação das reportagens mas isso foi negado pelo tribunal. O juiz afirmou que o vice-presidente do ANC tinha tido tempo suficiente para poder responder às alegações e que portanto os artigos podiam ser publicados.

O vice-presidente sul-africano que é tido como um provável sucessor do Presidente Jacob Zuma admitiu ter tido há oito anos atrás uma relação extramarital com uma das mulheres mas negou qualquer relação romântica com as outras.

Numa declaração, Ramaphosa - que é um dos homens mais ricos da África do Sul - disse que ele e a sua mulher apoiam financeiramente 54 estudantes de ambos os sexos algo que “fazemos há vários anos”.

“É triste que provas de transferências bancárias tenham sido usadas para fazer alegações escandalosas contra mim e, pior do que isso, publicar os nomes das pessoas que receberam ajuda”, acrescentou o vice presidente do ANC.

Jornais publicaram também e-mails entre o vice presidente do ANC e as suas alegadas amantes.

O partido vai realizar uma conferência nacional em Dezembro para escolher um novo líder e Ramaphosa de 64 anos de idade é um dos favoritos a ser eleito. O presidente do ANC é automaticamente o candidato do partido á presidência da África do Sul.

O vice-presidente sul-africano disse que a publicação dos e-mails e das contas bancárias é o resultado de uma campanha de difamação para impedir a sua escolha.

“Tenho que ser impedido a todo o custo de ascender à posição de presidente do ANC e alguns já disseram mesmo que só serei eleito se eles morrerem”, disse Ramaphosa.

“Não cometi crime algum, não roubei dinheiro nenhum, não pilhei os recursos do estado mas estou a ser atacado e difamado”, acrescentou.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG