Links de Acesso

Engenhos explosivos continuam a causar baixas em Angola


Limpeza continua em Malanje

As minas terrestres e engenhos explosivos não detonados continuam a ser um problema para a segurança das populações em diferentes comunidades da província angolana de Malanjel, como vestígios da guerra civil

O Instituto Nacional de Desminagem (INAD) desenvolve desde o principio do ano acções que sensibilização para evitar acidentes com material de guerra esquecido ou não detonados nas zonas de guerra, revelou a responsável, Marcelina Lima.

Explosivos da guerra conti9nuam a causar baixas em Angola - 1:58
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:58 0:00

No ano passado, quatro pessoas morreram em cinco acidentes com engenhos explosivos não detonados em localidades da província de Malanje.

A equipa de desminagem, o INAD limpou em 2018 mais de 500 mil metros quadrados, desactivou e destruiu mais de 30 minas terrestres, bombas de avião, engenhos explosivos não detonados e munições diversas em várias localidades.

Vários zonas de Malanje podem ser os campos minados ou de suspeitas de actividades militares com excedentes de material de guerra, para evitar tragédias o departamento provincial do INAD desenvolve quatro vezes por semana o programa de “Educação sobre o risco de minas” nas comunidades e escolas.

“Para poder alertar, principalmente as crianças que são inocentes e ao mesmo tempo curiosas. Elas deparam-se com algum objecto estranho, e como nasceram já nesse tempo em que a guerra já passou, já não têm noção de nada, então, elas mexem”, justificou Lima.

Em 2018, o INAD sensibilizou milhares pessoas, entre adultos e crianças sobre o perigo das minas, que neste mês de Março as atenções estão viradas para o município do Quela, nordeste de Malanje

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG