Links de Acesso

Há mais de 200 enfermeiros falsos em Angola, diz bastonário

  • Fernando Caetano

Paulo Luvualo

Paulo Luvualo alerta para a gravidade da situação

O bastonário da Ordem dos Enfermeiros de Angola revelou que há mais de 200 profissionais falsos, cuja actuação coloca em causa o tratamento prestado aos pacientes.

Paulo Luvualo afirma-se também desapontado com a má prestação de serviço por parte dos enfermeiros nas distintas unidades hospitalares.

Para Paulo Luvualo, que esteve recentemente na cidade do sumbe, província do Kwanza Sul, há necessidade urgente de incutir nas mentes dos profissionais da saúde valores como a ética e deontologia profissional.

“Todos os dias recebemos queixas dos nossos concidadãos devidos aos maus tratos que os cidadãos têm sido alvo nas unidades sanitárias, entãoestamos a realizar uma campanha de sensibilização, palestras sobre a ética e deontologia no sentido de fazer ver aos nossos profissionais que o trabalho do profissional de enfermagem é um trabalho muito importante e que o cidadão deve ser tratado condignamente de acordo a Lei porque a saúde é um direito do cidadão e dever do Estado”, denunciou Luvualo.

O bastonário reiterou o registo de 211 indivíduos com documentos falsos como enfermeiros.

“Parece ser pouco mas, é muita gente. Imaginem 211, se cada um tratar mal 10 indivíduos, quantas pessoas serão mal tratadas”, perguntou Luvualo.

Refira-se que, no fim-de-semana passado, responsáveis da saúde dos 12 municípios da província receberam viaturas das mãos do governador com vista a responder os desafios do sector.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG