Links de Acesso

Doze pessoas, provavelmente estrangeiras, decapitadas em Palma – revela a polícia


Imagem tirada de um vídeo militante divulgado pelo grupo do Estado Islâmico na segunda-feira, 29 de Março de 2021, que pretendia mostrar os combatentes perto da estratégica cidade de Palma, enquanto o grupo militante afirmava ter assumido o controlo

Os corpos de doze pessoas, provavelmente estrangeiras, foram encontrados decapitados após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico na cidade de Palma, no norte de Moçambique, perto de projectos de gás natural no valor de 60 biliões de dólares, disse o comandante da polícia local à Televisão de Moçambique (TVM).

Na reportagem citada pela Reuters, o comandante da polícia Pedro da Silva disse a jornalistas que visitavam a cidade que não tinha certeza da nacionalidade das 12 pessoas, mas acreditava que eram estrangeiras por serem brancas.

"Eles foram amarrados e decapitados aqui", disse ele apontando para o local onde os corpos terão sido enterrados.

A reportagem da TVM foi feita do lado de fora do hotel Amarula, onde um grande grupo, incluindo estrangeiros e moçambicanos, foi cercado por insurgentes nos dias seguintes ao ataque.

A notícia é divulgada no momento em que os líderes da África Austral estão reunidos para encontrar uma resposta à insurgência no país do sul da África.

O governo moçambicano disse que dezenas de milhares morreram no último ataque, que começou em 24 de março, e grupos de ajuda acreditam que dezenas de milhares de pessoas foram deslocadas. Mas a escala total das vítimas permanece desconhecida.

O porta-voz da Polícia de Moçambique, Orlando Mudumane, disse que viu a filmagem, mas não pode confirmar o seu conteúdo, que está a ser investigado.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG