Links de Acesso

Donald Trump admite maior controlo na venda de armas


Donald Trump visita feridos no ataque na Flórida

Presidente fala com promotor de iniciativa de lei apresentada em Novembro

O Presidente americano, Donald Trump, apoia esforços para melhorar o sistema federal de verificação de antecedentes, disse a Casa Branca nesta segunda-feira, 19..

Um comunicado divulgado pela porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, revela que Trump conversou com o senador republicano John Cornyn sobre a legislação de armas do país na última sexta-feira, dois dias depois de um atirador deixar 17 mortos numa escola na Flórida.

Trump falou com Cornyn, um republicano, sobre o projecto de lei bipartidário que ele e o senador democrata Chris Murphy apresentaram para melhorar a colaboração federal com as verificações de antecedentes criminais, acrescenta Sanders.

"Enquanto discussões estão em curso e revisões estão a ser consideradas, o Presidente apoia esforços para melhorar o sistema federal de verificação de antecedentes", conclui o comunicado.

Desde o tiroteio, Trump não se pronunciou sobre a regulamentação das armas, mas o assuntoressuscitou o debate entre aqueles que pedem um controlo de armas mais severo, como análises criminais e judiciais pré-venda generalizados, e aqueles que se opõem, principalmente a poderosa Associação Nacional de Rifles (NRA) em nome da segunda emenda à Constituição que garante o direito de cada americano de possuir e portar uma arma.

Sobreviventes preparam marcha em Washington

O atirador da escola na Flórida, Nikolas Cruz, de 19 anos, obteve a autorização para comprar a arma apesar dos apontamentos de comportamento violento.

Os sobreviventes do tiroteio anunciaram no domingo uma grande manifestação em Washington, a 24 de Março, para solicitar a rápida aprovação de uma lei que reforça os regulamentos das armas.

O projeto de lei elaborado por um grupo de parlamentares republicanos e democratas foi apresentado em Novembro "para garantir que as autoridades federais e locais façam cumprir a legislação existente e relatem correctamente os registros criminais relevantes ao Arquivo Nacional de Verificação Instantânea (NICS)”.

A proposta prevê um arquivo que deve ser consultado pelos comerciantes de armas antes de vender uma arma, a fim de verificar os antecedentes do comprador, e se ele tem o direito de adquirir uma.

Donald Trump disse em anteriores ocasiões que o problema não estava num controlo maior de armas e anulou um decreto do sue antecessor Barack Obama, que proibia a venda de armas a pessoas com problemas mentais.

Agora, com a forte reacção da opinião pública, o Presidente dá indicações de ter mudado de opinião.

Manchetes Americanas 19 Fevereiro: Estudantes da Marjory Stoneman Douglas em campanha contra armas
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:00 0:00

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG