Links de Acesso

Divulgado trecho da conversa entre o Presidente brasileiro e empresário

  • Redacção VOA

Michel Temer promete lutar

Michel Temer disse que "a montanha pariu um rato"

O Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil divulgou a conversa mantida entre um dos donos do grupo de produção de carnes JBS Joesley Batista e o Presidente Michel Temer.

No trecho divulgado pelo jornal O Globo e o Jornal Nacional da Rede Globo, o empresário fala da sua situação como investigado da operação Lava Jato e revela ao Presidente que está "segurando" dois juízes e que conseguiu uma pessoa "dentro da força-tarefa", ou seja da equipa encarregue da Lava Jato.

"Também tá me dando informação", afirma Batista.

Michel Temer ouve o relato do empresário sobre como o Joelsey Batista tenta driblar as investigações e não faz nenhum comentário objejtivo sobre o relato de Joesley.

Sobre esse trecho da gravação, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República divulgou uma nota afirmando que "o Presidente Michel Temer não acreditou na veracidade das declarações. O empresário estava sendo objecto de inquérito e por isso parecia contar vantagem".

"O presidente não poderia crer que um juiz e um membro do Ministério Público estivessem sendo cooptados", diz o texto.

A transcrição do trecho da conversa:

Temer: Tem que manter isso, viu...

Joesley: Todo mês, também, eu estou segurando as pontas, estou indo. Esse processo, eu estou meio enrolado, assim, no processo assim...

Temer: [inaudível]

Joesley: Isso, isso, é, investigado. Eu não tenho ainda a denúncia. Então, aqui eu dei conta de um lado do juiz, dá uma segurada, do outro lado o juiz substituto que é um cara que ficou...

Temer: Está segurando os dois...

Joesley: É, segurando os dois. O, eu consegui um [inaudível] dentro da força tarefa que tá...

Temer: Tá lá...

Joesley: ...Também tá me dando informação. E lá que eu estou para dar conta de trocar o procurador, que está atrás de mim. Se eu der conta tem o lado bom e o lado ruim. O lado bom é que dá uma esfriada até o outro chegar, e tal. O lado ruim é que se vem um cara como...

Temer explica-se

Mais tarde, e depois de ter feito uma intervenção em que revelou que não vai renunciar, o Presidente brasileiro conversou com "O Blog do Camarotti", do jornalista da Globo Gérson Camarotti, a quem disse que não está “ comprando o silêncio de ninguém, isso não é verdade. Os áudios comprovam isso."

Mais à frente, Temer revelou que "essa é a tese que alicerça esse inquérito, de que eu avalizei a compra do silêncio do Eduardo Cunha. O que alicerça esse inquérito é que ele [Joesley Batista] teria dito que eu teria concordado com a compra do silêncio, o que não existe”.

O Presidente afirmou que Joesley disse que “ele estava se dando bem com Eduardo Cunha, por isso falei 'mantenha isso”.

Michel Temer, no entanto reconheceu: "Fiquei profundamente agastado com o episódio. Isso é uma irresponsabilidade. Não se pode tratar o país desse jeito. A bolsa desabou!"

Na conversa com Gérson Camarotti, Michel Temer revelou que nenhum lhe pediu que ele renunciasse.

"Ninguém chega aqui para me pedir renúncia. Pelo contrário, todos estão pedindo para eu resistir. Vou resistir. Se precisar, vou fazer outro pronunciamento amanhã. Vou sair dessa crise mais rápido do que se pensa”, sublinhou o Presidente que concluiu: “A montanha pariu um rato".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG