Links de Acesso

Director do FBI diz que Rússia continua a influenciar política americana

  • Redacção VOA

James Comey testificou no Senado

O director da polícia de investigação americana FBI, James Comey, afirmou nesta quarta-feira, 3, que o Governo russo ainda trata de influenciar a política dos Estados Unidos e representa "a maior ameaça" para a segurança da nação.

Numa audiência no Comité de Justiça do Senado, o senador republicano Chuck Grassley perguntou a Comey se o Kremlin continua envolvido em acções que afectam a política americana a quem Comey respondeu de maneira afirmativa com um "sim".

Em seguida, Comey descreveu a Rússia como "a maior ameaça" para a segurança dos Estados Unidos, dada sua "intenção e sua capacidade".

Comey considerou que a Rússia ainda trata de causar impacto na política americana pelos bons resultados que obteve no ano passado, quando supostamente a inteligência russa perpetrou ataques cibernéticos para influenciar as eleições de 2016 e favorecer o agora Presidente, Donald Trump, contra a aspirante democrata Hillary Clinton.

"Acredito que uma das lições que os russos podem ter aprendido com isto é que funciona", disse Comey.

Durante a audiência, o senador Grassley, presidente do Comité de Justiça da Câmara alta, pediu a Comey explicações sobre diferentes pontos da investigação russa, como um suposto dossiê que o Kremlin possui com informação comprometedora sobre a vida de Trump e com o qual presumivelmente tratou de chantagear o magnata.

O relatório foi elaborado pelo ex-espião britânico Christopher Steele e, desde que foi divulgado em janeiro pelo site Buzzfeed, a autenticidade de seu conteúdo não pôde ser verificada.

Frente a estas perguntas, Comey rejeitou fazer comentários e disse que não podia confirmar em público informações que poderiam fazer parte da investigação russa.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG