Links de Acesso

Dhlakama acusa esquadrões da morte ligados à Frelimo do rapto de jornalista


Afonso Dhlakama

Líder da Renamo pede intervenção do PR

Afonso Dhlakama acusou esquadrões de morte ligados à Frelimo, partido no poder em Moçambique, de estarem associados ao rapto e agressão ao jornalista Ericino de Salema e exigiu a responsabilização dos seus autores.

“Faz parte dos esquadrões de morte, apelo ao Presidente da República [Filipe Nyusi], de boa fé, para que faça alguma coisa, porque são elementos ligados ao partido Frelimo ou à maquina do Governo” da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), afirmou o presidente da Renamo, na oposição, em declarações, por telefone, ao canal privado STV, nesta quarta-feira, 28.

Dhlakama sustentou que o rapto e a agressão a Ericino de Salema e os actos de violência contra figuras críticas ao Governo da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) devem-se à falta de separação de poderes no país.

Ericino de Salema, jornalista moçambicano
Ericino de Salema, jornalista moçambicano

Ericino de Salema, comentador do programa dominical de análise política Pontos de Vista da cadeia STV, foi abordado na terça-feira, 27, por dois homens quando saiu para almoçar por volta das 13 horas e 50 minutos, na avenida 24 de Julho, perto do Sindicato Nacional de Jornalistas.

Mais tarde, ele foi encontrado praticamente inconsciente e gravemente ferido, tendo sido levado para o Hospital Privado de Maputo.

PM condena

Entretanto, hoje no Parlamento o primeiro-ministro moçambicano Carlos Agostinho do Rosário disse que o Governo repudia o atentado à vida e integridade física dos cidadãos.

"Queremos reiterar aqui e agora a nossa inteira confiança nas autoridades policiais no seu trabalho de combate ao crime no encaminhamento dos seus autores à justiça", afirmou.

Ontem, o porta-voz da polícia em Maputo, Orlando Modumane, disse em conferência de imprensa que decorre uma investigação visando deter os autores do crime, sem dar mais detalhes.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG