Links de Acesso

Desminagem continua na Huíla, mas há falta de verba

  • Teodoro Albano

Catorze milhões de metros quadradosde terras estão livres

Catorze milhões de metros quadrados de terras já foram livres de minas na província da Huíla, no âmbito da campanha de desminagem, assegura a representação local do Instituto Nacional de Desminagem.

A este número juntam-se 31 minas anti-taques removidas e destruídas, 2.286 minas anti-pessoal e73.516 engenhos explosivos de diversos calibres para além de 8.098 munições.

Apesar dos números agradarem a representação do Instituto Nacional de Desminagem na Huíla, as zonas norte e leste da província continuam a ser as maiores preocupações.

"A norte e leste da província, temos municípios que ainda apresentam problemas de minas. Temos os municípios do Kuvango, Jamba, Chipindo, enfim a norte da província", revelou Dulce Tito, daquela instituição.

A campanha de desminagem continua a enfrentar dificuldades no sul de Angola, devido à escassez de fundos é levado a cabo por equipas do Instituto Nacional de Desminagem (INAD) e das Forças Armadas Angola (FAA).

A sinalização das áreas minadas tem-se revelado o método mais eficaz para se evitar acidentes nas zonas mais afectadas pela disseminação dos engenhos explosivos

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG