Links de Acesso

CR7 liberta-se de Trump a um custo de mais de 10 milhões de dólares


Trump Tower

Ronaldo conseguiu finalmente vender o seu apartamento na Trump Tower em Nova Iorque

Cristiano Ronaldo libertou-se finalmente do peso de Donald Trump nos seus investimentos, mas com um prejuízo de mais de 10 milhões de dólares.

O portal MarketWatch diz que após meses e meses de espera, o jogador português conseguiu finalmente vender o seu apartamento de luxo no Trump Tower, em Nova Iorque, por 7 milhões e 180 mil dólares, um prejuízo de 11 mil e 320 mil dólares em relação ao preço pelo qual o tinha comprado em 2015.

Como a VOA noticiou nos *“Bastidores do Desporto” em Junho do ano passado, Ronaldo comprou o apartamento de 233 metros quadrados, com três quartos, três casas de banho em mármore, vista para o Central Park em 2015 por 18,5 milhões de dólares, quando o mercado de propriedades de luxo em Nova Iorque estava em subida astronómica, antes de Trump ser Presidente e quando o seu nome dava prestígio aos edifícios por ele construídos.

Em 2019, Ronaldo colocou o apartamento no mercado por nove milhões de dólares, menos de metade daquilo que lhe havia custado quatro anos antes, mas ninguém pegou nessa bola passada por Ronaldo.

No ano passado, a imprensa de Nova Iorque disse que Ronaldo estava a tentar vender o apartamento por 7 milhões 750 mil dólares, mas teve novamente que baixar o preço.

Especialistas em mercado imobiliário dizem que Cristiano Ronaldo cometeu o erro de comprar o apartamento quando os preços se encontravam em alta e depois sofreu dois golos no negócio: A Presidência de Trump que o tornou uma figura controversa levando muitos a não quererem qualquer ligação ao seu nome e, depois, a pandemia da Covid-19 que teve um enorme impacto negativo nos preços.

Em 2017, foi lançada uma petição pedindo a Ronaldo para vender o apartamento, num sinal claro da controvérsia que o nome Trump passou a significar.

O jornal Washington Post disse que CR7 tinha “o dever de tomar uma posição” contra Trump, recusando-se a ter negócios com ele.

A segurança no edifício (já que como antigo Presidente, Trump tem direito ainda a protecção policial) tornou a venda ainda mais difícil.

Desconhece-se a quem o apartamento foi vendido e a data precisa da venda, embora se saiba que ocorreu em finais do ano passado.

Para Cristiano Ronaldo, perder 11 milhões de dólares não é grande coisa, tendo em conta que, segundo notícias, só no ano passado ele ganhou mais de 10 vezes essa quantia.

E no mundo dos negócios tal como no futebol e como CR7 bem sabe... não se pode ganhar todas.

*Subscreva aos Bastidores do Desporto enviando uma mensagem para o WhatsApp da VOA +1 202 251 9466

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG