Links de Acesso

COVID-19: Estados Unidos ultrapassam 200 mil mortes


Mulher corre junto de bandeiras que representam as mortes devido à Covid-19, em Washington

Os Estados Unidos chegaram a 200 mil mortes provocadas pelo novo coronavírus, revela nesta terça-feira, 22, a plataforma da Universidade Johns Hopkins, que acompanha ao momento a situação da pandemia em todo o mundo.

Centro da pandemia há meses, os Estados Unidos também estão próximos de chegar aos sete milhões de casos confirmados.

Tanto em infetados como em mortes, é o país mais atingido no mundo pela Covid-19.

As primeiras 100 mil mortes ocorreram entre janeiro e maio, tendo a doença se espalhado rapidamente por todos os 50 estados americanos, com Nova Iorque a ser o mais afetado, o que levou o governador a impôr um severo confinamento.

Neste momento, apesar dos números continuarem altos, a maior parte dos Estados tem apenas restrições pontuais para a abertura de estabelecimentos, e há disputas políticas e judiciais sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras.

Ao chegar aos 200 mil mortes, democratas responsabilizam o Presidente Donald Trump por não ter tomado as medidas a tempo e de ter minimizado a doença que, em fevereiro, considerou que ia “desaparecer como um milagre”.

A Casa Branca, por seu lado, afirma que não fossem as medidas tomadas pelo Presidente a doença podia ter provocado até dois milhões de mortos.

O assunto também é tema de debate na campanha eleitoral em curso.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG