Links de Acesso

Manica: Corrupção enraizada desvaloriza funcionários públicos

  • André Baptista

Imagem de arquivo

Nos primeiros dez meses deste ano, pelo menos, 20 milhões de meticais (333 mil dólares americanos) foram desviados dos cofres do Estado.

A Procuradoria Provincial de Manica alerta que a corrupção enraizada nesta quarta, 8, que o estágio enraizado da corrupção tem o potencial de desvalorizar o seriviço prestado pelos funcionários públicos.

Inácio Vumbuca, porta-voz da Procuradoria Provincial de Manica, disse que actos de corrupção “não estão a dignificar a qualidade de servidores públicos”, provando com processos-crime que alguns funcionários.

“A lei tem de ser o limite do poderes, razão pela qual sem isto pode-se cair em situações como estas (de corrupção), onde os nossos colegas eventualmente poderão ser julgados e condenados” disse Inácio Vumbuca ao avaliar a situação de legalidade em Manica.

Director da Cultura indiciado

A Procuradoria revelou que esta a investigar 23 funcionários e agentes do Estado suspeitos de desfalque e corrupção na função publica, incluindo dirigentes de topo de instituições publicas, um número recorde atingido se comparado com outros anos.

Vumbuca disse que um dos processos é contra o director provincial da cultura e turismo de Manica, Jossias Vurande, e um grupo de funcionários daquela instituição, por desvio de 1.8 milhões de meticais do erário publico.

Os outros funcionários são dos sectores da agricultura e segurança alimentar, e educação.

As autoridades dizem que a acção deles terá resultado no desvio de 20 milhões de meticais (333 mil dólares americanos) dos cofres do Estado, no período compreendido entre Janeiro a Outubro deste ano.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG