Links de Acesso

Congressistas avisam administração Trump para não retirar de África


Um soldado de forças especiais americanas num treino com colegas africanos

Congressitas Republicanos e Democratas tornaram claro à administração Trump que se opõem a uma retirada de forças americanas do continente africano.

A cadeia de televisão americana NBC noticiou que o Senador Republicano Lindsey Graham e o Democrata Chris Coons tornaram claro ao Secretário de Defesa Mike Esper que não apoiarão nenhuma retirada de forças americanas de África como defendido por alguns membros da administração Trump.

Segundo a NBC no encontro Graham “avisou Esper que haveria consequências se o Pentágono retirar todas as tropas do continente”.

Uma porta voz do Pentágono disse que “o Secretário (de Defesa) teve uma conversa produtiva com membros bi partidários e das duas câmaras do Congresso sobre o futuro da presença de uma força americana na África Ocidental”.

O encontro deu-se no fim de semana na Alemanha à margem da Conferência de Segurança em Munique e presume-se que a questão poderá ter sido abordada com os congressistas americanos por países envolvidos na luta em África contra extremistas islâmicos.

O Pentágono está actualmente a fazer uma revisão da presença militar americana em redor do mundo e a possibilidade de uma retirada das forças em África causou alarme em vários países africanos e na França que mantem vários milhares de soldados a combaterem na África ocidental.

A França considera o apoio logístico e de informações americano de essencial para as suas operações.

De acordo com a NBC os cognressitas disseram a Esper que os Estados Unidos não podem abandonar um seu aliado chave na luta na àfrica ocidental

Já o ano passado Graham e Coons tinham enviado uma carta ao presidente Trump apelando a que não sejam retiradas tropas de África

“Qualquer retirada ou redução irá provavelmente resultar num aumento da violência extremistas no contiente”, disse a carta acrescentando que uma retirada “irá também abandonar os nossos parceiros e aliados na região”

Desconhece-se ao certo o número de tropas americanas em África mas calcula-se que seja em redor de 6.000 espalhados por todo o continente, incluindo 500 membros de forças especiais.

Os Estados Unidos operam uma nova base de “drones” em Agadez no Niger que tem jogado um papel importante nesse apoio á França.

“Drones” tem jogado também um papel importante na luta contra a Al Shabab na Somália. Os Estados Unidos têm membros de forças especiais estacionados em Djibouti de onde operam também os “drones” e onde estão estacionados milhares de soldados americanos

O Pentágono quer aumentar a presença de forças na zona do Pacifico para fazer frente ao que vê como uma crescente ameaça da China e para isso deseja reduzir a sua presença nutra partes do mundo

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG