Links de Acesso

Cimeira da SADC para analisar presença militar em Moçambique adiada para o dia 12


Presidentes dos países integrantes da SADC, Lilongwe, Malawi

Reunião realiza-se em Lilongue e será presidida pelo chefe de Estado do Malawi,  Lazarus Chakwera

A cimeira extraordinária dos chefes de Estado da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) marcada para amanhã, 7, de forma virtual, para discutir a renovação ou do mandato da força militar da organização, SAMIM, em Moçambique, foi adiada para a próxima quarta-feira, 12.

Agora, segundo um nota divulgada nesta quinta-feira, 6, pela organização, a cimeira será presencial e realiza-se na capital do Malawi, Lilongue.

A reunião será dirigida pelo chefe de Estado do Malawi, Lazarus Chakwera, que é presidente em exercício da SADC.

Na terça-feira, 11, será realizada a cimeira extraordinária da troika, integrada por Botswana, Namíbia e África do Sul, e o Conselho de Ministros Extraordinário da organização também terá lugar no mesmo dia.

A SAMIM está em Cabo Delgado desde o fim de Julho para ajudar as Forças de Defesa e Segurança de Moçambique a combater os terroristas que desde Outubro de 2017 provocaram a morte de cerca de três mil pessoas, o deslocamento de mais de 850 mil e muita destruição de infraestruturas e propriedades.

Desde Agosto, os cerca de dois militares da força estão no terreno, bem como um contigente semelhante do Rwanda, que entrou em acção em Julho.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG