Links de Acesso

Chovem homenagens a Cicely Tyson


Cicely Tyson, 15 Setembro 2019, Los Angeles.

Cicely Tyson, 96 anos, morreu quinta-feira, 28 de Janeiro, informou a sua família.

Considerada pioneira, Cicely Tyson, foi indicada ao Oscar pelo seu papel em "Sounder"; ganhou um prémio Tony em 2013 aos 88 anos e tocou o coração dos telespectadores em "The Autobiography of Miss Jane Pittman"

Tyson começou a sua carreira no cinema com pequenos papéis, mas ganhou fama no início dos anos 1970, quando as mulheres negras estavam finalmente a começar a conseguir papéis principais. Ela ganhou um Oscar honorário em 2018 e dois Emmys por interpretar a ex-escrava de 110 anos no drama de televisão de 1974 "The Autobiography of Miss Jane Pittman".

Tributos de dois ex-presidentes e de todo o mundo de Hollywood e Broadway choveram, com muitos elogiando a sua abordagem cuidadosa da sua carreira e activismo.

"Ela orgulhava-se de saber que sempre que o seu rosto aparecesse na câmara, ela interpretaria uma personagem que era um ser humano - imperfeito, mas resistente; perfeito não apesar, mas por causa das suas imperfeições", escreveu o ex-Presidente Barack Obama, que homenageou Tyson com a Medalha da Liberdade em 2016.

O ex-Presidente Bill Clinton escreveu que Tyson "deu vida a personagens complexos com dignidade e coração, humanidade e profundidade, sempre permanecendo fiel a si mesma".

Cicely Tyson, Los Angeles, Nov. 1, 2017.
Cicely Tyson, Los Angeles, Nov. 1, 2017.

"Ela usou sua carreira para iluminar a humanidade dos negros. Os papéis que ela representou reflectiam os seus valores", escreveu Oprah Winfrey.

O livro de memórias de Tyson, "Just As I Am", foi publicado esta semana.

Além de sua indicação ao Oscar, ela ganhou dois Emmys por interpretar a ex-escrava de 110 anos no drama de televisão de 1974 "The Autobiography of Miss Jane Pittman". Uma nova geração de espectadores a viu no sucesso de 2011 "The Help".

Em 2018, ela recebeu uma estatueta honorária do Oscar no prémio anual Governors Awards.

Depois de seus sucessos em "Sounder" e "Miss Jane Pittman", Tyson continuou a buscar papéis na TV que tivessem mensagens, e ela teve sucesso com "Roots" e "King" (sobre Martin Luther King) e "The Rosa Parks Story. "

Um dia, ela reclamou numa entrevista: "Nós, actrizes negras, interpretamos tantas prostitutas, viciadas em drogas e empregadas domésticas, (papéis) sempre negativos. Não vou mais desempenhar esse tipo de papel sem personalidade, mesmo que tenha de voltar a morrer de fome".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG