Links de Acesso

Cabo-verdianos praticamente não serão abrangidos pelo novo programa de vistos dos EUA


Embaixada dos Estados Unidos na cidade da Praia, Cabo Verde

Programa "Visa Bond" entra em vigor a 24 de dezembro

Os cabo-verdianos praticamente não serão atingidos pelo programa piloto de caução de vistos (Visa Bond) do Governo dos Estados Unidos que entrará em vigor, por um período de seis meses, a 24 de dezembro.

Cabo-verdianos praticamente não serão abrangidos pelo novo programa de vistos dos EUA
please wait

No media source currently available

0:00 0:01:42 0:00

A garantia é dada pela Embaixada dos Estados Unidos em Cabo Verde, que, em comunicado, afirma que "é um programa temporário que não se aplica a praticamente ninguém em Cabo Verde".

O arquipélago foi incluído no programa piloto Visa Bond devido à alta taxa de cabo-verdianos cuja estada nos Estados Unidos ultrapassa o limite dos seus vistos americanos, segundo a nota.

"Apenas os requerentes de visto que se candidatam a vistos que sejam considerados inelegíveis para recebê-los (por exemplo, aqueles que foram condenados por crimes) e que posteriormente recebam uma isenção de inelegibilidade do Departamento de Segurança Interna, deverão pagar uma caução de visto", explica a representação diplomática na cidade Praia, reiterando que "praticamente ninguém em Cabo Verde se enquadra nesta categoria".

Desde o lançamento do memorando em 2019, a Embaixada dos Estados Unidos e o Governo de Cabo Verde têm trabalhado em conjunto para identificar formas de reduzir estes números, ainda de acordo com o comunicado.

"É objectivo mútuo dos Governos dos EUA e de Cabo Verde ver Cabo Verde destacado como um destino turístico de classe mundial, um centro de cultura e um hub para viagens e deslocações legais e transporte seguro", adianta a Embaixada dos Estados Unidos que "aplaude os esforços incansáveis do Governo de Cabo Verde para reduzir a taxa de permanência que ultrapasse o limite do visto americano".

Ainda de acordo com a representação diplomática de Washington no arquipélago, "este trabalho conjunto é prova do respeito e admiração mútuos que os nossos dois países nutrem um pelo outro".

O programa "Visa Bond"

Como a VOA noticiou na terça-feira, 24, o Departamento de Estado informou que cidadãos de cerca de duas dezenas de países terão de pagar uma caução de entre cinco mil e 15 mil dólares americanos para poderem visitar os Estados Unidos a partir de 24 de dezembro.

Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau e São Tomé e Principe integram a lista, bem com vários outros países, na sua maioria africanos, como a República Democrática do Congo, Libéria, Sudão, Chade, Burundi, Djibouti, Eritreia, Gâmbia, Mauritânia, Burkina Faso, Líbia, Afeganistão, Butão, Irão, Síria, Laos e Iémen.

A medida, segundo o Governo, funcionará como dissuasão diplomática àqueles que pretendem violar os prazos de estada no país.

Moçambique é o único lusófono em África não abrangido pela medida.

Entretanto, este programa piloto "Visa bond" não se aplica de forma generalizada a todos que viajam para os Estados Unidos, mas em determinados casos.

No caso de Cabo Verde, como explica a Embaixada dos Estados Unidos na cidade da Praia, quase nenhum pretendente a visto incorre no risco de ter de pagar a caução.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG