Links de Acesso

Cabo Verde: Utentes queixam-se do atendimento no hospital da Praia


Há quem espera 10 horas para ser atendido

Cabo Verde conhece neste momento uma epidemia de malária na capital, Praia, com mais de 235 casos.

A situação piorou ainda mais o atendimento no Banco de Urgências do Hospital Agostinho Neto (HAN) que tem merecido reparos por parte dos utentes.

A VOA apurou que as pessoas ficam à espera há mais de 10 horas para receber tratamento, enquanto outras reclamam aguardar mais de três horas apenas para fazer a triagem.

Apesar do aumento da procura devido aos casos de malária, alguns cidadãos abordados disseram que não é compreensível ficar-se tanto tempo à espera por um atendimento no serviço de urgências.

“Penso que o Banco de Urgências e o Hospital em geral precisam melhorar o atendimento, porquanto a maneira como as coisas estão a acontecer não dá satisfação aos doentes que procuram os referidos serviços”, disse um utente que preferiu não avançar o nome.

O director clinico do maior hospital do arquipélago reconhece as dificuldades, que para ele são um problema antigo, mas promete medidas para melhorar o atendimento.

Fernando Almeida avança que a administração está a trabalhar para apresentar um novo figurino e metodologias de trabalho, visando dar maior e melhores respostas às demandas.

“Vamos ter dois médicos na Sala de Observação, dois médicos na Sala de Triagem e um médico para atender os casos de maior urgência, acho que será única forma da gente desanuviar a pressão e demanda no Banco de urgências”, garante o director clinico do HAN.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG