Links de Acesso

Cabo Verde: Líder sindical diz que declarações do PM sobre a greve da polícia são como uma bomba do al Qaeda

  • Eugénio Teixeira

Greve da polícia, Cabo Verde, Dezembro, 2017.

E vai apresentar uma queixa à Organização Internacional do Trabalho.

O presidente da Confederação dos Sindicatos Livres - Central Sindical diz que o Sindicato da Policia esteve bem e o governo mal no processo de discussão para evitar a paralisação, em finais de 2017.

Cabo Verde: Líder sindical diz que declarações do PM sobre a greve da polícia são como uma bomba do al Qaeda
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:11 0:00

Reagindo às declarações do primeiro-ministro, que considerou o incumprimento da requisição um atentado ao estado de direito democrático, José Manuel Vaz, diz que são como uma bomba da al Qaeda contra a polícia nacional.

Vaz considera despropositadas as declarações de Ulisses Correia e Silva e critica o facto de nas greves realizadas anteriormente - agentes prisionais, da polícia judiciária, oficiais de justiça e outras classes profissionais - nunca ter havido reacção do género.

Quanto à requisição civil decretada pelo executivo, Vaz acusa o governo de não cumprir as regras de jogo nas negociações mediadas pela direcção geral de trabalho, tendo optado por uma atitude de força ao requisitar quase a totalidade dos efectivos, na clara intenção de esvaziar a greve.

O líder sindical disse que a referida estrutura vai apresentar uma queixa à Organização Internacional do Trabalho.

Questionado sobre a possibilidade de se alterar a lei no sentido de impedir que as forças policiais façam greve, José Manuel Vaz diz não acreditar nessa possibilidade, porquanto seria um grande retrocesso e grave para a imagem do país.

O governo diz ter cumprido vários itens do memorando assinado com o sindicato da policia e realizados vários investimentos, na polícia nos últimos anos, e promete responsabilizar todos os grevistas que não cumpriram a requisição civil.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG