Links de Acesso

Cabo Verde: Banco alimentar regista mais pedidos de ajuda


Cidade da Praia, Cabo Verde

O Banco alimentar da Fundação Donana regista, nos últimos dias, muitos pedidos de ajuda e não tem capacidade de resposta

"Neste momento, não temos um quilo de arroz, nem óleo; temos muito feijão dado por uma empresa que distribuímos e também produtos de higiene", afirma a presidente da Fundação, Ana Hopher Almada.

A situação, que exacerba o impacto da pandemia da Covid-19, ocorre quando o país regista uma subida de preços de produtos alimentares.

“Tínhamos 300 famílias que ajudávamos, como idosos e acamados, mas agora a procura triplicou; mesmo gente jovem que perdeu emprego nos procura a pedir apoio alimentar,” diz Almada.

Face a isso, Almada pede ao Governo que “defina políticas públicas e arranje solução para esta situação que está a tornar-se insustentável".

Recentemente, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, admitiu haver cenários localizados de insegurança alimentar, mas argumentou que isso não era razão de se falar fome.

No entanto, o economista António Baptista opina que "não faz sentido estarmos a filosofar sobre a questão do conceito de fome”, uma vez que os sinais das organizações de ajuda já alertam.

“O Governo não precisa de esperar para tomar medidas que se impõem”, sugere Baptista.

Acompanhe:

Cabo Verde: Banco alimentar regista mais pedidos de ajuda
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:53 0:00

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG