Links de Acesso

Cabo Delgado: Questionada a priorização da defesa de projectos de gás em detrimento da população


Praça na vila de Palma, Cabo Delgado, Moçambique

As autoridades moçambicanas acabam de criar o Comando Operacional Especial de Afungi, em Cabo Delgado, para a protecção do projecto de exploração de gás natural liquefeito contra ataques dos insurgentes.

Cabo Delgado: Questionada a priorização da defesa de projectos de gás em detrimento da população
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:54 0:00

Analistas advertem que a preocupação não deve ser apenas com os recursos; as comunidades também contam.

A criação do Teatro Operacional Especial de Afungi foi anunciada pelo Comandante-Geral da Polícia moçambicana, Bernardino Rafael, afirmando tratar-se de uma decisão do Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança e Presidente da República, Filipe Nyusi, "tendo em conta o projecto de exploração da gás natural liquefeito que temos em Palma".

Para o analista Fernando Lima, esta decisão tem uma explicação prática, "porque a companhia Total pediu para que até ao fim de Março corrente, Moçambique desse uma resposta relativamente à garantia de segurança no perímetro da concessão para a construção do complexo de produção de gás natural liquefeito".

A Total deu, inclusivamente, algumas especificações em relação aos termos de referência da força de protecção, que deveria garantir um perímetro de 25 quilómetros à volta concessão.

Lima enquadra o anúncio do Comandante-Geral da Polícia nessa perspectiva e também na recente nomeação do novo Chefe de Estado Maior das Forças Armadas de Defesa de Moçambique e do Comandante do Exército, "que ambos têm uma grande capacidade em termos de diálogo com forças externas, militares ou civis, para discutir assuntos de natureza securitária".

Para aquele analista, o Governo de Moçambique "tem que encontrar um equilíbrio de não só dar garantias de segurança à Total, que é um projecto de grande impacto económico para Moçambique, mas, por outro lado, não deixar que a província de Cabo delgado seja um mar de violência à volta da concessão para a produção do gás".

Por seu turno, o analista Raúl Domingos, diz ser necessário que as autoridades não se preocupem apenas com a protecção do projecto de gás natural liquefeito.

Defende que "tudo seja feito para que o plano para a protecção do complexo de Afungi inclua também as populações".

Insurgência e recrutamento no norte de Moçambique
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:32 0:00

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG