Links de Acesso

Brasileiros afastam-se da política


Políticos isolados

Cidadãos dizem não acreditar nos políticos

A população brasileira parece deixar de lado o interesse pela política, muito em função da descrença com os parlamentares, boa parte deles envolvidos em atos corruptos.

A VOA esteve nas ruas para saber dos cidadãos a avaliação fazem do momento actual e se acompanham mesmo que pouco a proposta de reforma política que tramita no Congresso Nacional.

Essa reforma discute temas como sistema eleitoral, financiamento de campanha, fim das coligações e adopção da cláusula de barreira.

Actualmente, vigora no Brasil o sistema eleitoral proporcional.

Deputados federais, estaduais e vereadores são eleitos neste modelo.

São somados os votos válidos nos candidatos e nos partidos ou coligações, o total é dividido pelo número de vagas em disputa para deputado federal e estadual em cada estado, ou para vereador em cada município.

O resultado da divisão é o chamado quociente eleitoral, que determina o número de votos necessários para eleger cada parlamentar.

Nos últimos dias, foi aprovado no Congresso o modelo do distritão, que valerá apenas para as eleições de 2018 e 2020 para os deputados e vereadores.

O modelo estabelece que vence a eleição quem tiver o maior número de votos.

As eleições de deputados e vereadores passariam a ser maioritárias, como são hoje as de senador. Ou seja, os mais votados em cada Estado ou município serão eleitos, independentemente dos resultados de seus partidos.

Não há voto em partido nem quociente eleitoral.

Esta novidade, embora ainda não definitiva, por tramitar no Congresso está distante do conhecimento da população nas ruas.

A descrença nos parlamentares e a actual crise no país tem desiludido os eleitores, que preferem não pensar na política neste momento.

Ouça a reportagem:

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG