Links de Acesso

Bielorrússia: Homens mascarados removem estudantes das ruas


Homens mascarados arrastam estudantes fora das ruas durante um protesto contra o Presidente Lukashenko, Minsk, Biolorrússia, 1 setembro, 2020.

Agentes de segurança mascarados removeram estudantes das ruas, colocando-os em carrinhas, durante protestos contra o Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, no sábado, no quarto fim-de-semana desde a sua disputada reeleição.

Pelo menos 30 pessoas foram detidas por participarem de protestos, disse a agência de notícias russa TASS, citando a polícia de Minsk.

Cobertos com bandeiras vermelhas e brancas da oposição, estudantes manifestaram-se em vários lugares da capital, incluindo fora do Instituto de Linguística do Estado de Minsk, onde a polícia prendeu cinco pessoas na sexta-feira, segundo imagens da media local.

Rússia/ Bielorrússia: Presidente Lukashenko recorre a Putin para sobrevivência política
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:51 0:00

Em outros lugares, homens mascarados arrastaram estudantes que se reuniram em um restaurante na Rua Karl Marx, no centro de Minsk, enquanto alguns dos manifestantes gritavam "tribunal!", de acordo com imagens mostradas pelo meio de comunicação TUT.BY.

Mais tarde, milhares de mulheres realizaram uma passeata por Minsk, gritando "tire as mãos das crianças" como um de seus slogans.

Um ex-gestor de fazenda coletiva soviética, Lukashenko tem lutado para conter uma onda de protestos e greves em massa desde que ganhou um sexto mandato numa eleição no mês passado que os oponentes dizem ter sido fraudulenta. Ele nega fraude eleitoral.

Lukashenko já havia considerado a pandemia de coronavírus uma "psicose" que poderia ser combatida bebendo vodka e fazendo saunas. Mas no sábado ele pareceu repreender os manifestantes por espalharem a doença.

"Cambaleamos pelas ruas, esfregando-nos uns nos outros", disse ele numa reunião governamental transmitida pela televisão. "Onde está o distanciamento social e assim por diante? Estamos a fazer tudo o que podemos para atrasar o momento de nos desfazermos desta doença. Isso é inaceitável."

Milhares participaram de protestos que coincidiram com o início do ano letivo na terça-feira. No Instituto Linguístico do Estado de Minsk, os alunos cantaram "Você ouve as pessoas cantar", um hino de protesto do musical "Os Miseráveis".

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG