Links de Acesso

Biden pede ao Congresso legislação para um maior controlo das vendas de armas


Joe Biden, Presidente americano (Foto de Arquivo)

Polícia identifica Ahmad Al Aliwi Alissa como autor de massacre que deixou 10 mortos em Colorado

Pouco tempo depois de as autoridades policiais da cidade de Boulder, no Estado americano de Colorado, revelarem, nesta terça-feira, que o autor do massacre que deixou 10 mortas num supermercado ontem é Ahmad Al Aliwi Alissa, morador de Arvada cidade a cerca de 35 quilómetros da área, o Presidente Joe Biden lamentou o sucedido, honrou a imagem do polícia assassinado e pediu ao Congresso que aprove medidas para um maior controlo na venda de armas.

“Não preciso esperar mais um minuto, muito menos uma hora para tomar medidas de bom senso que irão salvar vidas no futuro”, afirmou Biden em mensagem na Casa Branca, na qual pediu leis federais que alarguem a verificação dos antecedentes de compradores e eliminem armas de alta capacidade.

“Esta não deve ser uma questão partidária”, afirmou.

O Presidente homenageou o agente policial, Eric Talley, que foi o primeiro a chegar ao local do tiroteio e foi atingido pelo atacante.

“Cada vez que um polícia sai de casa e coloca aquele distintivo, o membro da família que se despediu dele pergunta no seu subconscientemente, se receberá aquela ligação, a ligação que a esposa dele recebeu?”, afirmou Biden, quem sublinhou não especular sobre as motivações do atacante, "até que tenhamos todos os factos".

Joe Biden determinou também que as bandeiras sejam colocadas em meia haste na Casa Branca, postos militares, embarcações navais e em todos os edifícios públicos.

Antes do Presidente, em conferência de imprensa, a chefe do Departamento de Polícia de Boulder identificou o autor e deu mais detalhes do massacre de ontem.

"Os agentes entraram no mercado e trocaram tiros com o suspeito. Ele foi atingido, e alguns policiais ficaram feridos", disse Maris Herold, quem leu lista com os nomes e idades dos dez mortos, entre eles o agente Eric Talley, que foi o primeiro a chegar no supermercado.

"Nossos corações estão com os mortos durante este acto de violência sem sentido", acrescentou.

Entre as vítimas, estavam clientes e pessoas que aguardavam a vacina contra a Covid-19.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG