Links de Acesso

Autoridades cabo-verdianas pedem que grávidas não viagem para a capital devido ao surto de malária

  • Redacção VOA

Praia, Cabo Verde

País já registou 137 casos da doença

A Direção-Geral da Saúde (DGS) DE Cabo Verde aconselhou as grávidas a não viajarem para a ilha de Santiago, onde está a capital, Praia, afectada por um surto de malária, com 137 casos até agora.

Aquela estrutura do Ministério da Saúde pede a quem não puder adiar a viagem à cidade da Praia e que tome medicamentos contra a malária.

Esta medida surge depois de a Organização Mundial da Saúde ter confirmado a ocorrência de um surto da doença na capital do país, com os primeiros casos, autóctones, a surgirem em Junho, ainda antes do início da época das chuvas.

A DGS recomenda ainda a aplicação de repelentes em adultos e crianças, ao longo do dia, de acordo com as instruções do fabricante e tendo em conta a duração do efeito repelente.

O uso de redes mosquiteiras nos carrinhos de bebé e nos berços, o uso de vestuário preferencialmente largo, de cores claras fibras naturais e que diminua a exposição corporal à picada de mosquito são outros cuidados que a DGS recomenda.

O número mais alto de casos na capital de Cabo Verde foi registado em 2011, com 95.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG