Links de Acesso

Auto-proclamada Junta Militar da Renamo denuncia ataque a uma base


Mariano Nhongo acusa Forças de Defesa e Segurança

O líder da Junta Militar da Renamo denunciou nesta sexta-feira, 6, um ataque a uma das bases do grupo na zona de Chipindaumwe, distrito de Gondola, na província moçambicana de Manica.

O tenente-general da Renamo, Mariano Nhongo, disse à VOA que um camião com militares governamentais avançou contra a base, onde estavam agrupados alguns guerrilheiros que apoiam a Junta Militar e disparou contra o grupo, salientando que havia um desdobramento para responder à ofensiva militar.

A base atacada fica próximo ao local onde um autocarro de passageiros foi atingido por balas na quinta-feira, 5, perto do rio Pungue, na zona que separa os distritos de Nhamatanda e Gorongosa, em Sofala.

Foi também para essa base que foi levado o líder histórico, Afonso Dhlakama, depois da emboscada de Zimpiga, em Amatongas (Gondola) em Setembro de 2015, antes dele reaparecer nas matas da Gorongosa.

O ataque ocorre no dia em que o Presidente da Republica inicia uma visita de três dias à província de Manica, cuja agenda inclui a participação das cerimónias centrais do 7 de Setembro, Dia da Vitória, a cerimónia de condecoração aos Veteranos da Luta de Libertação Nacional e o desfile no VI Festival dos Combatentes.

Não há ainda quaquer reacção do Governo.

Fórum Facebook

Poderá gostar também

XS
SM
MD
LG