Links de Acesso

Aumentam apelos para que os EUA retaliem a maciça invasão cibernética 


Sede da Administração Nacional de Segurança.

"Este foi um esforço muito significativo e acho que agora podemos dizer com bastante clareza que foram os russos que se envolveram nessa atividade", disse Mike Pompeo, Secretário de Estado

Legisladores norte-americanos informados sobre a enorme violação da segurança cibernética que afetou agências governamentais e o setor privado pedem uma acção do país, alertando que, até agora, todas as evidências apontam para a Rússia como culpada.

As admoestações, tanto dos republicanos quanto dos democratas, seguem as advertências de oficiais de segurança cibernética dos EUA de que o escopo do hack é potencialmente muito maior do que se pensava originalmente, abrangendo várias plataformas de software, desde pelo menos até março deste ano.

"Houve um esforço significativo para usar um software de terceiros para essencialmente incorporar código dentro dos sistemas do governo dos EUA", disse o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, no The Mark Levin Show na sexta-feira, segundo a Agence France-Presse.

Mike Pompeo
Mike Pompeo

"Este foi um esforço muito significativo e acho que agora podemos dizer com bastante clareza que foram os russos que se envolveram nessa atividade", disse Pompeo sobre o ataque cibernético a agências dos Estados Unidos e também a alvos em todo o mundo.

O republicano Marco Rubio, presidente em exercício do Comitê de Inteligência do Senado, escreveu no twitter, na sexta-feira, que “A extensão total do ataque cibernético ainda é desconhecida, mas já sabemos que não tem precedentes em escala e escopo”.

“Os métodos usados para realizar o cyberhack são consistentes com as operações cibernéticas russas”, acrescentou Rubio, alertando que, uma vez que as autoridades possam atribuir a intrusão com total certeza, “a América deve retaliar, e não apenas com sanções”.

O principal democrata no Comitê de Inteligência do Senado também expressou alarme sobre o hack, descrevendo a violação como devastadora.

“Um incidente dessa magnitude e impacto duradouro requer uma resposta pública e engajada do governo dos EUA”, disse o senador Mark Warner em comunicado divulgado sexta-feira. “É extremamente preocupante que o presidente não pareça estar a reconhecer, muito menos agindo, perante a gravidade desta situação.”

As indicações de uma intrusão cibernética se tornaram públicas no início deste mês, quando a firma privada de segurança cibernética FireEye anunciou que os seus sistemas haviam sido invadidos e que informações confidenciais haviam sido roubadas.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG