Links de Acesso

Assad diz a parlamentares russos que ataques à Síria foram acto de agressão


Cartazes do Presidente sírio, Bashar al-Assad, ao lado do Presidente russo, Vladimir Putin,Em Aleppo, na Síria, Jan. 18, 2018.

O Presidente da Síria, Bashar al-Assad, disse a um grupo de legisladores russos neste domingo, 15 de Abril, que os ataques com mísseis dos Estados Unidos e seus aliados, contra o seu país foram um acto de agressão.

A reunião seguiu-se aos ataques com mísseis dos Estados Unidos, França e Reino Unido contra alvos do governo sírio após um suspeito ataque com gás químico há uma semana.

A Rússia, que apoia Assad a combater militantes e rebeldes que se opõem ao seu governo, condenou imediatamente a acção e convocou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU.

“Do ponto de vista do presidente, isso foi uma agressão e nós compartilhamos essa posição”, disse o parlamentar Sergei Zheleznyak, segundo a agência de notícias russa TASS, após a reunião com Assad na capital síria, Damasco.

O Presidente estava “de bom humor” e continua o seu trabalho em Damasco, disseram os legisladores, elogiando os sistemas de defesa aérea da era soviética que a Síria usou para repelir os ataques ocidentais.

Na madrugada de sábado, 14 de Abril, um cidadão jornalista registou em vídeo explosões perto de Dummar, Síria, à medida que os EUA e seus aliados lançam ataques aéreos, com objectivo de enfraquecer a capacidade de armamento químico da Síria

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG