Links de Acesso

Arrancou na cidade de Maputo a quarta edição da Feira Internacional da Educação, promovida pela Comunidade Académica para o Desenvolvimento em parceria com o Ministério de Educação.

Feira da Educação patente em Maputo

Arrancou na cidade de Maputo a quarta edição da Feira Internacional da Educação, promovida pela Comunidade Académica para o Desenvolvimento em parceria com o Ministério de Educação.

Os promotores da iniciativa dizem que a Feira da Educação tem como objectivo promover a orientação vocacional e profissional dos jovens estudantes dos vários sub-sistemas da educação em Moçambique.

O evento de três dias consiste basicamente em visitas de estudo, seminários, exposições de actividades pedagógicas e recreação infantil.

A quarta edição da feira internacional da educação conta com 93 expositores e poderá ser visitada por cerca de 100 mil pessoas.

O Governo moçambicano elogia a iniciativa pela voz do Primeiro-Ministro, Aires Ali.

Os estudantes aqui presentes dos níveis médio e superior devem aproveitar esta oportunidade para discutir e reflectir sobre as necessidades de educação no país face aos actuais desafios de desenvolvimento da economia nacional – disse o Primeiro-Ministro na abertura da feira.

Entretanto, a situação da educação em Moçambique vai de mal a pior, com a qualidade a cair gradualmente.

A sociedade está muito preocupada e aponta o dedo acusador aos gestores da educação. O sector privado queixa-se da falta de mão-de-obra qualificada no mercado nacional, mas o país regista uma chuva de graduações no ensino superior que conta com 38 instituições públicas e privadas. São quadros sem conhecimentos técnicos para competir.

A Associação Industrial de Moçambique diz que cerca de 90 por cento dos candidatos a emprego no sector industrial nacional têm menos de nona classe e sem qualidade para garantir a produção industrial.

XS
SM
MD
LG