Links de Acesso

Antigo médico da selecção americana de ginástica condenado a 175 anos de prisão


Larry Nassar (centro) ouve a sentença

“É uma honra condená-lo ... Assinei a sua sentença de morte”, afirmou a juíza Rosemarie Aquilina

O antigo médico da selecção de ginástica dos Estados Unidos, Larry Nassar, foi condenado a uma pena de 175 anos de prisão por uma juiza de Michigan nesta quarta-feira, 24, por agressão sexual.

“É uma honra condená-lo porque, senhor, você não merece andar fora de uma prisão nunca mais. Em qualquer lugar por onde andar, vai destruir os mais vulneráveis. Assinei a sua sentença de morte”, afirmou a juíza Rosemarie Aquilina.

Vítimas no tribunal
Vítimas no tribunal

Após se ter declarado culpado, em Novembro de 2017, de dez acusações de agressão sexual, Nassar foi a julgamento durante o qual cerca de 160 vítimas testemunharam contra ele.

Antes, ele já estava a cumprir uma pena de 60 anos por pornografia infantil.

Durante o julgamento, o médico confessou ter ficado "abalado" com os relatos das vítimas e disse ainda que "não há palavras" para descrever o quão arrependido está pelos crimes cometidos.

"Vou levar as vossas palavras comigo para o resto dos meus dias", concluiu.

Medalhistas de ouro olímpico como Simone Biles, Gabby Douglas e McKayla Maroney estão entre as atletas que relataram as agressões sexuais de Larry Nassar durante os tratamentos médicos que ele dirigia.

Simone Biles
Simone Biles

Muitas vítimas acusaram o órgão governamental responsável pela modalidade de ignorar as suas queixas e de ainda as esconder num esforço para evitar publicidade negativa.

Três membros daquele órgão apresentaram a sua demissão na segunda feira, depois de o presidente e o director executivo terem feito o mesmo em Março de 2016.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG