Links de Acesso

Antigo líder do Batalhão Búfalo da África do Sul desmente colega que acusou Patrice Trovoada

  • Óscar Medeiros

Arlécio Costa, antigo líder do Batalhão Búfalo da África do Sul em São Tomé e Príncipe

Arlécio Costa contradiz Peter Lopes que afirmou que o primeiro-ministro são-tomense financiou golpe de Estado de 2003

O líder do antigo grupo são-tomense que pertenceu ao extinto Batalhão Búfalo da África do Sul, Arlécio Costa, começou a ser ouvido nesta sexta-feira, 18, na Procuradoria Geral da República (PGR) no âmbito do inquérito aberto depois de Peter Lopes, integrante do mesmo batalhão, que acusou o primeiro-ministro Patrice Trovoada de ter financiado o golpe de Estado de 2003 e de ter mandado assassinar três antigos dirigentes do país.

Antes de ser interrogado na PGR, Arlécio Costa falou à imprensa e desmentiu as declarações do seu antigo colega do extinto Batalhão Búfalo.

O homem que liderou o golpe de Estado de 16 de Julho de 2003 garante que Lopes está a ser instrumentalizado por pessoas que pretendem criar instabilidade no país.

Costa afirma que Lopes não tem legitimidade para falar em nome do grupo e distancia-se das declarações do seu antigo colega.

Vídeo

Num vídeo divulgado recentemente, Peter Lopes acusou Patrice Trovoada de ter sido o financiador do referido golpe e de ter encomendado ao seu grupo, formado por 12 antigos membros do extinto Batalhão Búfalo, o assassinato dos antigos Presidentes da República, Fradique de Menezes, e Manuel Pinto da Costa, bem como do ex-ministro da defesa, Óscar Sousa.

Em resposta às acusações de Peter Lopes, o primeiro-ministro, Patrice Trovoada, disse que se tratam de pura difamação e que já pediu às autoridades judiciais são-tomenses e sul-africanas para esclarecer o caso.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG