Links de Acesso

Antigo líder da IURD em Angola condenado a três anos de prisão por violência doméstica


Templo da Igreja Universal do Reino de Deus, em Malanje, Angola

Honorilto Gonçalves, que se encontra no Brasil, obrigou, segundo o tribunal, dois pastores a fazerem a vasectomia

O antigo líder da Igreja Universal do Reino Unido (IURD) em Angola, Honorilto Gonçalves, foi condenado nesta quinta-feira, 31, pelo Tribunal de Luanda a três anos de prisão, com dois anos de pena suspensa, pelo crime de violência doméstica por, segundo o juiz, ter ficado provado que o bispo levou dois pastores angolanos a fazerem a vasectomia.

Ainda segundo a sentença, uma das vítimas deve receber uma indemnização de 30 milhões de kwanzas e a outra 15 milhões de kwanzas.

O bispo, que se encontra no Brasil e foi julgado à revelia, tem de pagar também 1,5 milhões de kwanzas de custas da justiça.

Os demais três arguidos, António Miguel Ferraz, Belo Kifua Miguel e Fernandes Henriques Teixeira, foram absolvidos por não ter sido provado o seu envolvimento em nenhum dos crimes de que foram indiciados.

Angolanos no Brasil denunciam xenofobia na Universal após crise da igreja em Angola
please wait

No media source currently available

0:00 0:03:05 0:00

Todos eram inicialmente acusados dos crimes de violência doméstica, burla por defraudação, branqueamento de capitais, associação criminosa e expatriação de divisas.

A defesa do bispo Honorilto Gonçalves recorreu da sentença logo após a sua leitura, o que faz com que ela fique em suspenso até transição em julgado.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG