Links de Acesso

Ano agrícola arranca em Malanje com boas notícias

  • Isaías Soares

Cerca de 70 mil famílias camponesas dos 14 municípios da província de Malanje vão produzir alimentos na campanha agrícola 2017/2018 com apoio de meios do Estado.

O director provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, Carlos Chipoia, garantiu ter recebido de Luanda, algumas quantidades meios de produção, fertilizantes e sementes de milho e feijão para distribuir a 65 mil famílias camponesas.

O Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Comercialização (Mosap II) tem disponíveis dois milhões de dólares para apoiar mais 2.135famílias camponesas, de 25 comunas de 11 municípios desta província.

O montante disponível será empregue na aquisição de “quatro toneladas de sementes de milho e 83 toneladas de feijão”.

A estiagem prolongada na campanha finda afectou algumas culturas, com maior ênfasen as de milho e feijão.

A instituição dispõe apenas de 56 técnicos distribuídos por 16 Estações de Desenvolvimento Agrário em toda a região.

“Considerando uma presença humana de três técnicos por comuna como um número básico para tentarmos colmatar a próxima campanha agrícola, teríamos uma necessidade neste momento de 114 técnicos, nós temos um défice de técnicos bastante considerável”, lamentou Chipoia.

A Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom) produziu na safra finda 20.007 toneladas de acusar, 3.300 metros cúbicos de etanol e gerou 26.258 megawatts de energia eléctrica no período entre 29 de Junho a 14 de Agosto deste ano.

Os investimentos dos accionistas Cochan, Odebrecht e Sonangol da Biocom estão avaliados em 750 milhões de dólares na primeira fase e 520 milhões na segunda, referiu uma nota daquela companhia angolana, instalada no município de Cacuso.

Para a campanha agrícola 2017/2018 as projecções vão para a produção de 62.947 toneladas de açúcar, 15.278 metros cúbicos de etanol e 200 mil megawatts de energia eléctrica para exportação.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG