Links de Acesso

Angola: Oposição critica programa de apoio a jovens empresários

  • Coque Mukuta

Kwanzas angolanos

Oposição descreve "Projovem" como manobra eleitoral, MPLA nega a acusação.

O governo angolano aprovou um novo programa de linhas de crédito para jovens empresários, o Projovem.

O programa era algo há muito desejado por jovens com planos empresariais, mas alguns analistas julgam que é mais uma manobra eleitoralista.

O economista Preciso Domingos, do Centro de Investigação Cientifica da Universidade Católica de Angola, o “Projovem”, é semelhante ao projecto Angola Jovem de 2008, e o Projecto BWE 2012.

“Isso está enquadrado naquilo que os economistas chamam de teoria do ciclo político de negócio” disse Domingos para quem países onde as instituições não são fortes, os governos “aumentam excessivamente os gastos públicos” em tempo de eleições.

“Não importa quanto gastar para ganhar as eleições, não importa aquilo que vem no dia seguinte e é pena que isso aconteça, porque não há nenhum objectivo de tornar a juventude mais forte”, disse.

Rafael Aguiar, secretário-geral da Juventude da CASA-CE, diz também que o programa “Projoven” é de natureza eminentemente eleitoralista e direccionado para a juventude do MPLA.

“Apenas querem que a juventude esteja alinhada para os votar”, disse.

Aguiar é um dos participantes no Diálogo Juvenil, um programa dirigido pelo Presidente da Republica de Angola com a Juventude, onde nasceu esta ideia.

Alicerces Paulo Bartolomeu Mango, secretário-geral da JURA, organização juvenil da UNITA, afirma que estes projectos não acabam com as dificuldades da juventude fazendo notar que vários projectos desta natureza já falharam.

“Vão priorizar somente os jovens que aparecerem com os seus cartões”, disse.

Fernando Daniel, Secretario Nacional para educação política e patriótica da JMPLA, afirma que este projecto é diferente dos outros e vem dar resposta a algumas das solicitações feitas pela juventude durante o Fórum Nacional de Auscultação dos Jovens, realizado em 2013.

“O diàlogo com a juventude não resultou de nenhuma estratégia eleitoralista, resultou na necessidade de reforçarmos o mecanismo da democratização do país” disse.

O "Projovem", será assegurado pelo Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA). A linha de crédito, terá como operadores entidades ligadas ao Conselho Nacional da Juventude, Instituto Nacional da Juventude e o Instituto Nacional de Apoio às Micros, Pequenas e Médias Empresas.

O programa pretende financiar os sectores da hotelaria e turismo, indústria, agricultura, pecuária, prestação de serviços, das pescas, tecnologias de informação e comunicação, do comércio e empreendedorismo cultural.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG