Links de Acesso

Angola Fala Só - Isaías Samakuva: "Vandalismo anti-UNITA é semente de violência "

  • Redacção VOA

À esquerda líder da UNITA, Isaías Samakuva, e os jornalistas João Santa Rita e Mayra de Lassalette

Garante que depois das eleições deixará a liderança do partido

O líder da UNITA Isaías Samakuva acusou os militantes do MPLA de lançarem provocações constantes que podem levar a conflitos ao destruírem a propaganda eleitoral da UNITA

Samakuva falava nos estúdios da VOA no programa “Angola Fala Só” nesta sexta-feira, 30, ao reagir a uma pergunta sobre a vandalização de material de propaganda da UNITA e da sua bandeira afirmando que “isso é semente para a violência”.

Isaías Samakuva, líder da UNITA
Isaías Samakuva, líder da UNITA

“Nós estamos a tolerar mas certamente que haverá uma altura em que isso não vai ser tolerado e os militantes da UNITA vão começar a queimar aquilo que é dos outros”, disse o presidente do principal partido da oposição angolana.

“Eu lanço mais uma vez um apelo aos dirigentes do MPLA porque nós temos informações de que são as autoridades que conduzem essas operações”, acrescentou Samakuva apelando “à consciência patriótica dos nossos irmãos do MPLA” para porem termo ao vandalismo.

“Queremos todos que as eleições sejam tranquilas mas do outro lado eles estão a provocar constantemente, a criar situações que podem trazer conflictos”, acrescentou.

No programa Isaías Samakuva saudou a presença da CASA-CE nas eleições afirmando que “é sempre bom que a cena política seja mais representativa”.

“É sempre bom ter mais um partido”, reforçou o líder da UNITA que, contudo, pos de parte a possibilidade de uma coligação entre os partidos da oposição antes das eleições.

Isso, afirmou, "é algo para ser analisado num cenário pós eleitoral".

O presidente da UNITA afirmou que o seu partido tinha já analisado as diversas hipóteses políticas que podem ser realidade, inclusive a possibilidade do MPLA ter o maior número de lugares mas não a maioria no Parlamento.

Isaías Samakuva apelou à vigilância de todos os angolanos durante o período eleitoral e particular no dia da votação.

“Há uma vontade imensa de mudar e precisamos da cooperação de todos”, afirmou, dando o seu apoio à decisão da Comissão Nacional Eleitoral de convidar observadores internacionais para as eleições.

Para esse feito, disse que delegações da União Europeia e da União Africana tinham já estado em Luanda para analisar essa possibilidade.

Contudo, recordou, o processo eleitoral não se dá só no dia das eleições mas é todo um processo que tem sido marcado por irregularidades.

Quesitonado, Samakuva revelou que o canal de televisão da UNITA deverá começar a transmitir em breve por um período de quatro horas por dia, das 19 às 23 horas.

Isaías Samakuva reafirmou que quaisquer que sejam os resultados das eleições ele deixará de ser presidente da UNITA.

"Serei Presidente de todos os angolanos como parte da promessa eleitoral da UNITA de formar um Governo “inclusivo e participativo”.

Samakuva reiterou que nenhum funcionário publico ou membro de outro partido deve recear um Governo da UNITA

O presidente da UNITA disse que o seu partido vai votar contra o projecto de lei do MPLA para que as chefias militares e policias sejam nomeadas por um mandato de oito anos sem possibiliade desses mandatos serem revogados.

"Isso é anti constitucional", concluiu Isaías Samakuva.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG