Links de Acesso

Angola desmente categóricamente centenas de mortes por sarampo na Lunda Norte


Criança afectada pelo Sarampo

O director do gabinete da saúde na Lunda Norte, Gime Nhunga desmentiu categóricamente afirmações que uma epidemia de sarampo estaria a causar dezenas, senão mesmo centenas de mortes, na província.

Nhunga disse por outro lado que preconceitos tradicionais alimentados por certas seitas religiosas estão a impedir crianças de serem vacinadas contra a doença.

O soba Capenda Camulemba tinha afirmado no inicio do mês que mais de 200 pessoas morreram nos últimos dias em Muxinda, na província angolana da Lunda Norte

O padre Isaac Cassinda, da Igreja Católica Nossa Senhora de Lassalete confirmou também na semana passada a ocorrência da epidemia e de um grande numero de mortes embora não tenha precisado números o elevado numero de óbitos na região.

O director provincial da saúde disse que um soba tinha afirmado que “morrem 80 pessoas por dia”.

“Ele tem que mostrar onde é que essas pessoas estão a ser enterradas”, disse Gime Nhunga.

“Isso não é verdade”, afirmou acrescentando que “dados reais” indicam que no hospital “passaram 29 casos de sarampo com três óbitos”.

Gime Nhunga disse há vacinas nessa local mas que “as pessoas estão a fugir com as crianças porque há seitas religiosas que afirmam que as vacinas trazem doenças”.

“O governo não tem culpa nenhuma disso”, disse acrescentando que “se há vacinas mas as pessoas não trazem as crianças que depois morrem o governo não é culpado”.

Sobre onúmero de mortes o director do gabinete de saúde da Lunda Norte disse que só pode falar de numero de mortes que ocorreram nos hospitais.

“Os que não morreram no hospital eu não sei se morreram de sarampo , de malária, de diarreia ou de hipertensão”,” acrescentou.

Fórum Facebook

Poderá gostar também

XS
SM
MD
LG