Links de Acesso

Ala da FNLA realiza congresso e vai eleger presidente


Grupo denominado "50 mais 1" realiza congresso alternativo com dois candidatos

O congresso alternativo da sensibilidade da FNLA que se autodenominou “50 mais 1” que teve início na quarta-feira, 2, em Luanda, deve eleger amanhã um “novo presidente”, em substituição de Lucas Ngonda.

Facção da FNLA em congresso - 2:05
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:05 0:00

Apesar de o congresso não ser reconhecido pelo partido, há dois candidatos na corrida, Fernando Pedro Gomes e Miguel Alberto.

O evento, segundo um dos seus organizadores Ndonda Nzinga, é “salvar “a FNLA e reunificá-lo.

"A FNLA corre o risco de extinção,há conflitos generalizados no partido há 20 anos, o presidente cujo estatuto o obriga a reunificar o partido não o faz, e este congresso tem esta missão", defende Nzinga, um dos membros do Comité Central que integram o grupo.

O congresso sofre a contestação tanto da direcção do partido de Lucas Ngonda como de outro grupo de membros do Comité Central que, mesmo não concordando com o presidente, também não está solidário com os “50 mais 1”.

Este facto, no entanto, para outro membro da organização, Laize Eduardo, “não é problema, pese o congresso tenha sido convocado com a anuência de 50 por cento do Comité Central mais um, como manda o estatuto”.

No final, garante Eduardo, “vamos organizar o processo e remeter ao Tribunal Constitucional"

Pedro Gomes e Miguel Alberto são os candidatos à liderança.

Enquanto Alberto não esteve presente neste segundo dia de congresso, o seu adversário Fernando Pedro Gomes garantiu que se vencer tem “preparado o discurso” sobre o partido e as eleições autárquicas.

A eleição acontece amanhã, 22, dia em que termina a reunião.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG