Links de Acesso

Agricultor do Cunene quer levar o seu "enorme sucesso" para o norte de Angola


Abilio Lumbamba, agricultora angolano

O agricultor Abilio Lumbamba, considerado um dos maiores da região sul de Angola, garante ter armazenado alimentos suficientes para assegurar a alimentação do Cunene e quer agora expandir a sua activdade para aa província do Zaire.

Em conversa com a Voz da América, na segunda-feira, 4, numa altura em que no Namibe o grito de fome aumenta, aquele empresário disse ter dísponivel neste momento 6 mil toneladas de milho, 100 mil toneladas de soja e outros cereais em stock, capaz de assegurar a alimentação básica do povo no Cunene.

Abilio Lumbamba sublinha que há muito identificou o défice alimentar na região sul de Angola, onde tem seus negócios virados para agro-pecuária e considera por isso gratificante produzir da terra comida para dar de comer aos angolanos.

“Em 2020 produzimos 600 hectares e colhemos 11 mil toneladas de milho das quais temos 6 mil toneladas em stock e também produzimos 100 mil toneladas de soja”, disse.

“A fome na província do Cunene deixou de ser problema, não há problema”, disse Abilio Lumbamba.

Lumbamba, filho do município de Quipungo, na província da Huila, quer agora expandir para a província do Zaire, onde já levou a cabo um projecto piloto mas que, segundo diz, por questões culturais está a enfrentar dificuldades.

“Também na Província do Zaire não há aquela cultura de produção do milho e criação do gado, é preciso ensinar as pessoas e tivemos que regressar a Huila e no Cunene, onde estamos a implementar a agricultura”, esclareceu Lumbamba.

O seu objectivo agora é o arranque do projecto agro-pecuário no Zaire em 2022, ano em que promete colher cerca de 22 mil toneladas de cereais.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG