Links de Acesso

Agente do Serviço de Investigação Criminal condenado por assassinato


Edifício Governo da Província de Nampula. Moçambique, Nov 14, 2016

Os familiares de António julgam que o valor da indemnização é demasiado baixo, tendo em conta que o finado deixou dois filhos e viúva.

O Tribunal judicial de Nampula condenou a 20 anos de prisão o agente do Serviço de Investigação Criminal (Sernic), Salala Albino, por ter baleado mortalmente a 11 de Abril de 2015 no bairro de Namicopo, o jovem Domingos António, Tchitcho para os amigos.

Foi no sábado , 11 de Abril de 2015, que Domingos António , de 22 anos de idade, foi baleado depois de ter sido considerado perigoso cadastrado, e que, por isso, teria de acompanhar dois agentes.

Os agentes não tinham qualquer mandado de prisão. Domingos António desconhecendo a razão da sua acção, questionou os agentes sobre a detenção, tendo sido de seguida baleado pelo agente Salala Albino.

Amigos e familiares da vítima revoltaram-se e saíram à rua exigindo justiça. A Polícia usou gás lacrimogéneo e balas de borracha para reduzir os ânimos dos populares que se dirigiram à esquadra local.

Além da pena de 20 anos de prisão, o agente vai indemnizar a família em 50 mil meticais (cerca de 850 dólares).

Embora satisfeitos com a pena determinada, os familiares de António julgam que o valor da indemnização é demasiado baixo, tendo em conta que o finado deixou dois filhos e viúva.

O advogado da família, Tarcísio Abibo, diz que a decisão do tribunal foi a mais acertada e vai desencorajar casos do género.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG