Links de Acesso

Advogado de Derek Chauvin pede novo julgamento


Eric Nelson, advogado, e Derek Chauvin no tribunal

Defesa do antigo polícia condenado por provocar a morte de George Floyd diz que julgamento foi ilegal e Procuradoria minimiza o pedido

O advogado do antigo polícia Derek Chauvin, preso e condenado pela morte de George Floyd, pediu um novo julgamento.

No processo enviado ao juiz Peter Cahill, de Mineápolis, Eric Nelson alegou que o julgamento ocorreu de forma injusta e que a sentença é incompatível com a lei.

Em reacção da Procuradoria de Mineápolis minimzou o pedido e lembrou que o tribunal já rejeitou pedidos semelhantes.

A 20 de Abril, o júri de Mineápolis declarou Chauvin culpado nas três acusações de homicídio contra o ex-segurança negro, tendo o juiz marcado a leitura da sentença para 16 de Junho.

O antigo polícia foi condenado por provocar a morte, sem intenção, através de um acto perigoso, sem consideração pela vida humana, negligência ao assumir o risco consciente de causar a morte de Floyd e homicídio culposo.

George Floyd foi morto a 25 de Maio de 2020, depois de a polícia ter sido chamada a uma loja onde ele tentou comprar com uma nota falsa de 20 dólares.

Na imobilização dele, Derek Chauvin colocou o joelho por mais de nove minutos sobre o pescoço dele, provocando a morte do afro-americano, segundo muitos especialistas e o júri.

De seguida uma explosão de protestos tomou conta das ruas dos Estados Unidos e de vários países, com o movimento "Black Lives Matter" (Vida de Negos Importam) a pedir o fim do racismo e da brutalidade policial.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG