Links de Acesso

Actriz diz ter sido ameaçada se revelasse "caso" com Donald Trump em 2006


Actriz de filmes para adultos conta a sua versão

Stormy Daniels revela detalhes do encontro e acordo com advogado do actual Presidente

A actriz de filmes para adultos Stormy Daniels revelou ter sido ameaçada caso revelasse o “caso” que manteve com o actual Presidente americano Donald Trump em entrevista transmitida neste domingo, 25, pelo programa 60 Minutes da cadeia de televisão CBS.

Daniels detalhou o seu suposto caso com Donald Trump em 2006 e disse querer ficar livre de um acordo de confidencialidade para não contar a história do relacionamento sexual de uma noite com Trump.

"Um homem veio até mim e disse: Deixe o Trump para lá. Esqueça essa história. Aí ele se inclinou, olhou para a minha filha e disse: Essa é uma menininha linda. Seria uma pena se acontecesse algo com a mãe dela”, revelou a actriz na conversa com o jornalista Anderson Cooper.

Na altura, em 2011, Stormy Daniels tentou vender sua história para uma revista, o que não se realizou porque, segundo ela, “teve medo que acontecesse algo com a filha”.

A actriz revelou ter sido apresentada a Donald Trump em Julho de 2006, na cidade de Lake Tahoe, onde foi convidada para jantar e conhecer a suite do então apresentador de televisão e empresário.

Na época do suposto caso, a esposa do presidente, Melania Trump, havia acabado de ter o filho mais novo de Trump, Barron.

Acordo de silêncio

Segundo Stormy, ela questionou Trump sobre o assunto, tendo respondido: "Ah sim, sim, você sabe, não se preocupe com isso. Nós nem sequer... temos quartos separados e outras coisas", teria dito o actual Presidente.

Depois do episódio, de acordo com a actriz, Donald Trump teria mantido contacto com ela por meio de ligações telefónicas e convites para eventos, provas que ela não apresentou na entrevista por recomendação do advogado.

De acordo com Stormy, dias antes da eleição presidencial de 2016, ela chegou a acordo com o advogado de Donald Trump, Michael Cohen, para maner silêncio sobre a relação com o então candidato republican por 130 mil dólares.

Trump, no entanto, nunca assinou o acordo, o que levou Daniels a devolver recentemente o dinheiro por considerar inválido o documento.

Daniels e McDougal: a polémica extra-conjugal de Trump
please wait

No media source currently available

0:00 0:02:04 0:00

Resposta do advogado de Trump

Agora, ela é acusada de violar o acordo ao devolver o dinheiro e o advogado de Trump pede 20 milhões de dólares em indemnizaçao.

Por seu lado, o advogado do Presidente, Michael Cohen, disse que 130 mil foram pagos do próprio bolso, e que o dinheiro não foi uma contribuição de campanha, facto que poderá, segundo alguns especialistas, criar contratempos ao Presidente.

É que o acordo terá sido feito em plena campanha eleitoral.

Uma possível consequência para Donald Trump é que o Ministério de Justiça ou a Comissão Eleitoral decida investigar se a suposta compra do silêncio de Stormy pode ser considerava contribuição ilegal de campanha.

Outro caso

Na passada quintaa-feira, 22, ex-modelo da Playboy Karen McDougal revelou em entrevista exclusiva à rede CNN uma relação extraconjugal com o actual Presidente Donald Trump de 10 meses entre 2006 e 2007.

McDougal disse que frequentou alguns eventos com Donald Trump e que se preocupava com que ninguém percebesse o caso.

Também afirmou que esteve no apartamento de Trump, mas que nunca viu Melania nem Barron Trump, o filho do casal, de 12 anos.

Dias antes da entrevista, a antiga modelo entrou com uma acção para ser ilibada de um acordo judicial que a obriga a manter-se em silêncio sobre o caso.

"Quero meus direitos de volta. Sinto que o contrato é ilegal, que eu fui persuadida e quero compartilhar a minha verdade, porque todos estão falando", garantiu Karen Mc Dougal.

Fórum Facebook

XS
SM
MD
LG